Milho: Com queda em Chicago e desvalorização cambial, preços recuam até 2,78% nesta 4ª na BM&F

Publicado em 10/01/2018 18:00 e atualizado em 11/01/2018 08:53
269 exibições

LOGO nalogo

O pregão desta quarta-feira (10) foi negativo aos preços do milho na BM&F Bovespa. As principais posições da commodity finalizaram o dia com desvalorizações entre 0,95% e 2,78%. O vencimento janeiro/18 era cotado a R$ 31,85 a saca, já o março/18 era negociado a R$ 32,67 a saca. O maio/18 encerrou o dia a R$ 32,71 a saca, com perda de 1,77%.

Além da ligeira queda registrada em na Bolsa de Chicago, os futuros também foram pressionados pela desvalorização cambial. A moeda norte-americana encerrou o pregão desta quarta-feira a R$ 3,2282 na venda, com perda de 0,56%, menor nível desde 28 de novembro de 2017, quando o câmbio era cotado a R$ 3,2087, segundo reportou a Reuters.

"O dólar firmou trajetória de baixa e encerrou a quarta-feira no menor nível ante o real desde o final de novembro, com fluxo vendedor se sobrepondo à alta da moeda norte-americana ante divisas de países emergentes", destacou a agência Reuters em nota.

Ainda nesta quarta-feira, a XP Investimentos reportou que a pressão sobre as referências da saca de milho em Campinas (SP) cresceram. "Desde o início da semana, compradores recuam suas ofertas pelo milho e encurralam os produtores e intermediários com milho disponível", informou.

O Indicador Cepea/Esalq encerrou a quarta-feira a R$ 32,64 a saca, com queda e 1,45%. Ainda em seu comentário diário, a corretora destacou que a ponta vendedora do mercado insiste em regular as ofertas, o momento não é favorável, uma vez que os estoques de passagem são amplos e a colheita da soja se aproxima, o que força a limpeza de silos.

Enquanto isso, no mercado doméstico, o dia foi de estabilidade nas principais praças pesquisadas pelo economista do Notícias Agrícolas, André Lopes. Em São Gabriel do Oeste (MS), a saca caiu 2,38% e terminou a quarta-feira a R$ 20,50.

Na localidade de Assis (SP), a perda foi de 1,90%, com a saca a R$ 25,80. No Porto de Paranaguá, o valor futuro, para entrega em agosto/18, caiu 1,67%,com a saca do cereal a R$ 29,50.

Bolsa de Chicago

No mercado internacional, as cotações futuras do milho recuaram no pregão desta quarta-feira. As principais posições da commodity finalizaram o dia com leves quedas entre 0,25 e 0,50 pontos. O vencimento março/18 era cotado a US$ 3,49 por bushel e o maio/18 operava a US$ 3,57 por bushel.

O mercado ainda opera em compasso de espera para o novo boletim de oferta e demanda do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), que será divulgado na próxima sexta-feira (12). "Uma das informações mais esperada é o rendimento das lavouras americanas. As estimativas giram em torno de 183,85 sacas de milho por hectare até 186,7 sacas por hectare, com média de 185,4 sacas por hectare", reportou o site internacional Inside Futures.

Os participantes do mercado apostam ainda em uma revisão para cima nos estoques mundiais do cereal, o que pode pressionar as cotações do milho em Chicago.

Além disso, o comportamento do clima na Argentina segue no radar dos traders. No último final de semana, algumas regiões do país receberam chuvas e os mapas climáticos ainda apontam para precipitações nos próximos dias. Os produtores ainda precisam finalizar o plantio do grão.

Confira como fecharam os preços nesta quarta-feira:

>> MILHO

Tags:
Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário