Milho: Com números das vendas semanais e alta na soja, mercado amplia ganhos nesta 5ª em Chicago

Publicado em 01/11/2018 13:08 e atualizado em 01/11/2018 18:32
178 exibições

LOGO nalogo

Ao longo do pregão desta quinta-feira (1), os futuros do milho ampliaram as altas na Bolsa de Chicago (CBOT). Por volta das 11h38 (horário de Brasília), as principais posições da commodity testavam ganhos entre 4,75 e 5,25 pontos. O vencimento dezembro/18 operava a US$ 3,68 por bushel, enquanto o março/19 trabalhava a US$ 3,80 por bushel.

Conforme informações das agências internacionais, as cotações do cereal encontram suporte nas vendas semanais, reportadas pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos). Na semana encerrada no dia 25 de outubro, as vendas da safra 2018/19 somaram 394,4 mil toneladas de milho.

O número representa um aumento de 13% em relação à semana anterior, porém, uma queda de 50% em comparação com a média das últimas quatro semanas. Da safra 2019/20, as vendas totalizaram 5 mil toneladas, para a Colômbia. As estimativas ficaram dentro das estimativas dos investidores, entre 350 mil a 900 mil toneladas.

Outro fator que também ajuda a dar sustentação aos preços é a forte alta observada nos futuros da soja, superando 2%. Por sua vez, as cotações da oleaginosa sobem com especulações sobre a conversa entre o presidente americano, Donald Trump e o presidente da China, Xi Jinping.

"Tive uma longa e muito boa conversa com o presidente da China, Xi Jinping. Conversamos sobre muitos assuntos, com forte ênfase no comércio", escreveu Trump, em uma rede social. "Essas discussões estão indo muito bem com as reuniões sendo agendadas no G-20 na Argentina. Também tivemos uma boa discussão sobre a Coreia do Norte!".

B3

Na contramão desse cenário, os preços do milho recuam na bolsa brasileira nesta quinta-feira. As cotações do cereal recuavam entre 0,03% e 1,07%, perto das 11h36 (horário de Brasília). O novembro/18 operava a R$ 34,98 a saca e o janeiro/19 a R$ 36,70 a saca.

As cotações acompanham a queda observada no dólar. A moeda norte-americana era negociada a R$ 3,696 na venda, com perda de 0,71%, às 11h53 (horário de Brasília).

Tags:
Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário