Milho: De olho na colheita nos EUA e nas perdas do trigo, mercado fecha 4ª em campo misto em Chicago

Publicado em 14/11/2018 17:57 e atualizado em 15/11/2018 14:25
169 exibições

LOGO nalogo

As cotações futuras do milho fecharam o pregão desta quarta-feira (14) em campo misto na Bolsa de Chicago (CBOT). As primeiras posições da commodity subiram entre 0,25 e 0,50 pontos e o vencimento mais longo recuou 1 ponto. O contrato dezembro/18 era cotado a US$ 3,67 por bushel e o março/19 a US$ 3,78 por bushel.

A Reuters internacional destaca que as cotações do cereal encontraram suporte nos dados do andamento da colheita nos Estados Unidos. Ainda ontem, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) reportou que cerca de 84% da área semeada nesta safra já havia sido colhida até o último domingo.

O índice reportado ficou abaixo das apostas dos participantes do mercado, de 88%, ainda conforme projeções dos analistas consultados pela agência de notícias. Na semana anterior, a área colhida estava em 76%.

Outro fator que também contribuiu para dar sustentação aos preços foi o anúncio da venda de 212 mil toneladas de milho ao México. O volume negociado deverá ser entregue durante a campanha 2018/19.

Em contrapartida, as perdas registradas no trigo limitaram a movimentação positiva nos preços do milho, de acordo com as notícias internacionais. Já os futuros do trigo voltaram a cair nesta quarta-feira após o USDA indicar uma melhora nas condições das lavouras norte-americanas.

"O USDA estimou em 54% o índice de lavouras em boas ou excelentes condições. Na semana anterior, o número era de 51% e os analistas não tinham expectativas de mudanças. Mas os comerciantes ainda estão preocupados com a lentidão nas exportações", reforçou a Reuters internacional.

Mercado brasileiro

Em véspera de feriado no Brasil, em comemoração a Proclamação da República nesta quinta-feira (15), os preços do milho tiveram um dia de calmaria no mercado brasileiro nesta quarta-feira. O valor caiu 4,00% em São Gabriel do Oeste (MS), com a saca a R$ 24,00.

Na região de Sorriso (MT), a queda ficou em 2,70%, com a saca a R$ 18,00. Já em Ponta Grossa (PR), o ganho foi de 3,03%, com a saca do cereal a R$ 34,00 e em Assis (SP), ganho de 1,05% e a saca a R$ 28,80.

As cotações ainda apresentam comportamentos distintos no país. Nas praças consumidoras, a retração vendedora fez os preços do cereal subiram. Paralelamente, nas regiões ofertantes, a perspectiva de uma boa safra de verão ainda mantém os preços pressionados.

Enquanto isso, na B3, o pregão desta quarta-feira foi negativo aos preços do milho. Os vencimentos do cereal exibiram quedas entre 0,11% e 2,27% no fechamento do dia. A posição novembro/18 era cotado a R$ 36,70 a saca e o janeiro/19 operava a R$ 37,87 a saca.

As cotações acompanharam a queda observada no câmbio nesta quarta-feira. O dólar caiu 1,28% e encerrou o dia a R$ 3,7822 na venda, depois de subir quase 2% no dia anterior.

"O dólar registrou queda firme ante o real nesta quarta-feira, num movimento de correção após a forte alta da véspera, influenciado pela recuperação das moedas emergentes no exterior e pela valorização dos preços do petróleo", informou a Reuters.

Confira como fecharam os preços nesta quarta-feira:

>> MILHO

Tags:
Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário