Milho: Bolsa de Chicago inicia semana com leves altas

Publicado em 04/02/2019 17:54 e atualizado em 05/02/2019 09:18
179 exibições

LOGO nalogo

Após permanecer estável e com poucas movimentações durante todo o dia, os preços internacionais do milho na Bolsa de Chicago (CBTO) encerraram a segunda-feira (04) registrando leves altas. As principais cotações apontaram valorizações entre 0,5 e 1 ponto. O vencimento março/19 era cotado a US$ 3,79 e o maio/19 valia US$ 3,87.

Segundo análise de Bryce Knorr da Farm Futures, os preços do milho tentaram se manter estáveis depois de serem negociados em uma faixa de apenas um centavo durante a noite. Os futuros de março batalharam em torno da média móvel dos últimos 50 dias. Já a base de milho se firmou na semana passada, uma vez que a boa demanda de exportação elevou as ofertas no sistema fluvial e as usinas de etanol se beneficiaram dos preços mais altos do biocombustível. As margens do setor continuam sob pressão, o que pode convencer o USDA a reduzir sua estimativa de uso de milho no relatório da próxima sexta-feira.

Mercado Interno

Já o mercado interno permaneceu sem variações na maioria das praças nesta segunda-feira. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, foram registradas valorizações apenas em Dourados/MS, Primavera do Leste/MT, Jataí/GO e Sorriso/MT. Por outro lado, apenas Porto Paranaguá/PR apresentou desvalorização.

De acordo com a XP Investimentos, o mercado do milho abre a semana de lado, com pouca comercialização e na mesma dinâmica. O avanço da colheita de soja no Sul e Centro-Oeste inflacionou os fretes, impedindo a entrada de milho tributado em São Paulo. Com as ofertas restritas ao diferido, intermediários e silos passaram a testar preços maiores.

Indústrias e granjas não cedem as pressões e adotam a estratégia de comprar à conta gotas. A esperança destes é que a colheita local avance rapidamente no início de fevereiro e garanta uma oferta robusta.

Confira como ficaram as cotações nesta segunda-feira:

>> MILHO

Tags:
Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário