Milho: Leves altas seguem aparecendo nos preços internacionais nesta sexta-feira

Publicado em 15/02/2019 12:21 e atualizado em 15/02/2019 17:56
138 exibições

LOGO nalogo

A sexta-feira (15) segue com os preços internacionais do milho apresentando leves altas na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registravam valorizações entre 0,75 e 1,25 pontos por volta das 11h44 (horário de Brasília). O vencimento março/19 era cotado a US$ 3,75, o maio/19 valia US$ 3,84 e o julho/19 era negociado por US$ 3,92.

Segundo análise de Bryce Knorr da Farm Futures, os preços do milho tentam melhorar após a quebra de ontem, que não causou nenhum dano significativo nos gráficos, uma vez que o mês de março caiu abaixo das médias móveis de 50 e 100 dias, mas manteve o seu intervalo de redução nos últimos sete meses.

Os dados de vendas de exportação divulgados ontem, a partir da primeira semana de janeiro, foram decepcionantes, com 18,1 milhões de bushels. Outra fábrica de ração sul-coreana estava no mercado durante a noite, embora o negócio possa ser originado de qualquer parte do mundo em um mercado competitivo.

Já Tony Dreibus da Successful Farming completa dizendo que as vendas de milho foram menores semana a semana no início do ano, caindo 9% para 459,8 mil toneladas, que também foi um declínio de 64% em relação à média de quatro semanas, disse o governo americano. O México foi o grande comprador em 175.200 toneladas, a Arábia Saudita comprou 95.000 toneladas, Taiwan ficou em 73.400 toneladas, o Japão levou 39.500 toneladas e um comprador desconhecido comprou 33.500 toneladas.

Nesta sexta-feira o USDA divulgou a venda de 205,744 mil toneladas de milho para destinos não revelados. O volume total é referente à safra 2018/19.

B3

Já a bolsa brasileira permanece muito próxima da estabilidade, como poucas e misturadas movimentações. As principais cotações registravam flutuações entre 0,31% negativo e 0,05% positivo por volta das 12h14 (horário de Brasília). O vencimento março/19 era cotado a R$ 41,49, o maio/19 valia R$ 39,36 e o julho/19 era negociado por R$ 35,55.

De acordo com a XP Investimentos, o clima que trouxe irregularidades nas lavouras de soja pode também fazer o produtor ficar atento às possíveis consequências no milho. O cenário colabora para manter as cotações firmes, no entanto, o recuo do dólar no dia anterior chama a atenção.

Tags:
Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário