Semana acaba com milho levemente mais baixo em Chicago após aumento do estoque americano

Publicado em 08/03/2019 17:42 e atualizado em 11/03/2019 09:30
274 exibições

LOGO nalogo

A sexta-feira (08) chega ao fim com os preços internacionais do milho muito próximos da estabilidade na Bolsa de Chicago (CBOT), mas registrando pequenas quedas. As principais cotações apresentaram desvalorizações entre 0,75 e 1,25 pontos negativos. O vencimento março/19 era cotado a US$ 3,54, o maio/19 valia US$ 3,64 e o julho/19 era negociado por US$ 3,73.

O site Barchart informa que os futuros do milho terminaram o pregão levemente no negativo em um dia marcado pela atualização mensal do WASDE, em que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) aumentou os estoques finais dos EUA para 2018/19 para 46,61 milhões de toneladas, contra o número anterior de 44,07 milhões.

Ao mesmo tempo, o USDA reduziu o uso do cereal para a fabricação de etanol para 140,98 milhões de toneladas e as exportações para 60,33 milhões. No boletim de fevereiro, os números foram de, respectivamente, 141,61 e 62,23 milhões de toneladas. 

Confira a notícia completa sobre o boletim do USDA:

>> USDA reduz levemente estoques finais de soja dos EUA, dentro do esperado

Mercado Interno:

Já no mercado interno, os preços do milho disponível permaneceram sem movimentações em sua maioria. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, as valorizações apareceram somente nas praça de Sorriso/MT com valorização de 2,08% e preço de R$ 24,50. Já a única desvalorização apareceu em Campinas/SP com queda de 2,26% e preço de R$ 42,36.

A Radar Investimentos indicou que os indicadores do mercado físico do milho ganharam força no vazio de negócios durante esta "meia semana". Até o momento, o fluxo é reduzido de ofertas de fora do estado.

Já a Agrifatto Consultoria, analisa que após volta de carnaval com preços recordes e muita especulação, o mercado paulista de milho encerra a semana lento. Nesta sexta-feira (08), o nível de “procura” recuou no mercado local, após Indústrias e Granjas conseguirem recompor seus estoques.

Intermediários e Silos ainda tentam regular as ofertas no diferido, sabendo que os fretes elevados garantem uma certa sustentação. Ainda assim, como vem sendo alertado, compradores paulistas deram preferência aos lotes de tributado, seja para abafar a pressão de preços, seja pela melhor disponibilidade.

Confira como ficaram as cotações nessa sexta-feira:

>> MILHO

Tags:
Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário