Atraso do plantio volta à pauta e milho segue caminhada altista na Bolsa de Chicago nesta quinta-feira

Publicado em 30/05/2019 12:09 e atualizado em 30/05/2019 16:58
701 exibições

LOGO nalogo

Os preços internacionais do milho futuro ampliaram seus ganhos na Bolsa de Chicago (CBOT) ao longo dessa quinta-feira (30). As principais cotações registravam altas entre 7,50 e 8,00 pontos por volta das 11h56 (horário de Brasília).

O vencimento julho/19 era cotado à US$ 4,26, o setembro/19 valia US$ 4,35 e o dezembro/19 era negociado por US$ 4,43.

Segundo análise de Tony Dreibus da Successful Farming, os futuros de milho seguem em alta, depois de ontem ter atingido o maior valor em três anos e s investidores darem um passo para trás depois de pressionar os preços para o clima adverso na sessão de ontem.

Cerca de seis vezes a quantidade normal de chuva caiu em grande parte do centro-oeste nas últimas duas semanas, de acordo com o Serviço Nacional de Meteorologia. Isso deixou o plantio de milho e soja bem atrás das médias anteriores de cinco anos para essa época do ano. Mais chuva está na previsão para algumas áreas, o que atrasará ainda mais a semeadura.

Ainda assim, investidores e hedgers estão preocupados com a atual disputa comercial entre os EUA e a China. A nação asiática suspenderá as compras futuras de soja dos EUA, embora não cancele as cargas já encomendadas, segundo a Bloomberg.

B3

A bolsa brasileira segue essa mesma tendência e apresenta altas nesta quinta-feira. As principias cotações marcavam valorizações entre 0,53% e 1,97% por volta das 11h31 (horário de Brasília).

O vencimento julho/19 era cotado à R$ 37,90, o setembro/19 valia R$ 38,90 e o novembro/19 era negociado por R$ 39,85.

De acordo com a Agrifatto Consultoria, após os contratos mais curtos do milho na B3 acumularem altas acima de 20% nas últimas três semanas, novas valorizações mostram-se mais comedidas nesta manhã.

“As condições climáticas americanas continuam sendo monitoradas, e os mapas climáticos começam a indicar período de tempo mais firme a frente, se confirmado, pode possibilitar avanço do plantio de soja nas próximas semanas. Para o clima brasileiro, as previsões também apontam para período mais seco, expandindo-se para toda a região central do país a partir do início de junho, o que deve acelerar a colheita do milho 2º safra”, dizem os analistas.

Tags:
Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário