Mercado aguarda novo relatório do USDA e milho tem leves quedas em Chicago

Publicado em 10/06/2019 12:32 e atualizado em 10/06/2019 16:48
630 exibições

LOGO nalogo

Os preços internacionais do milho futuro seguem apresentando leves quedas na Bolsa de Chicago (CBOT) ao longo desta segunda-feira (10). As principais cotações registravam desvalorizações entre 1,25 e 2,25 pontos por volta das 12h14 (horário de Brasília).

O vencimento julho/19 era cotado à US$ 4,13, o setembro/19 valia US$ 4,22 e o dezembro/19 era negociado por 4,32.

Segundo análise da Farm Futures, os preços do milho estão apresentando perdas modestas nesta segunda-feira, apesar de julho já ter sido menor durante a noite.

“As expectativas dos analistas para o relatório do USDA estão em todo o mapa. Alguns publicam o que acham que a agência dirá, enquanto outros dão sua avaliação de onde a produção realmente está. Eu estou no acampamento posterior. O USDA deve cortar seu rendimento “normal” projetado em 8 bushels por acre devido ao plantio tardio. E enquanto a agência não ajusta sua previsão de área, eu também tirei cerca de 5 milhões de acres de área colhida, o que significa uma safra de 13,6 bilhões de bushels”, diz Bryce Knorr da Farm Futures.

Outro ponto que afeta o mercado é o relatório de progresso da colheita desta tarde. O USDA deve fazer outra estimativa recorde de plantio de milho baixo hoje, superando os níveis observados em outros anos chuvosos. Com uma tendência um pouco mais seca observada na semana passada, o progresso do plantio pode aumentar de 67% para 81%. Normalmente, 95% da safra é semeada até agora.

B3

Essa mesma tendência é vista na bolsa brasileira nesta segunda-feira. As principais cotações registravam quedas entre 0,43% e 0,82% por volta das 11h46 (horário de Brasília).

O vencimento julho/19 era cotado à R$ 36,50, o setembro/19 valia R$ 36,69 e o novembro/19 era negociado por R$ 38,00.

A Agrifatto Consultoria aponta que o mercado nacional também aguarda a divulgação do novo relatório de oferta e demanda do USDA, o segundo da agência com projeções para a temporada 2019/20.

“A expectativa é que o relatório traga números menores para os grãos, gerando volatilidade aos preços nesta semana, mas com o plantio ainda avançando sobre as áreas previstas, espera-se que os ajustes também sejam conservadores”, dizem os analistas.

Essas incertezas para os boletins desta semana geram aversão ao risco aos contratos futuros, com as commodities caindo em Chicago e na B3. A comercialização no mercado físico também pode esfriar nesta semana, com produtores focados na entrega de contratos fechados anteriormente, enquanto a ponta consumidora pode esperar pela chegada de volumes mais amplos da safrinha.

Tags:
Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário