Milho: segunda-feira registra poucas movimentações na Bolsa de Chicago

Publicado em 21/10/2019 11:12 e atualizado em 21/10/2019 16:54
216 exibições
B3 opera com cotações em alta

LOGO nalogo

Os preços internacionais do milho futuro operam próximos da estabilidade na Bolsa de Chicago (CBOT) ao longo desta segunda-feira (21). As principais cotações registravam movimentações entre 1 ponto negativo e 0,25 pontos positivos por volta das 11h50 (horário de Brasília). 

O vencimento dezembro/19 era cotado à US$ 3,90 com queda de 1 pontos, o março/20 valia US$ 4,02 com perda de 0,50 pontos, o maio/20 era negociado por US$ 4,09 com perda de 0,25 pontos e o julho/20 tinha valor de US$ 4,15 com alta de 0,25 pontos. 

Segundo informações da Farm Futures, os preços do milho estão tentando manter os ganhos após a baixa da linha de suporte de setembro e outubro. 

“As vendas de exportação na semana passada novamente foram fracas em apenas 14,5 milhões de bushels, menos da metade da quantidade necessária semanalmente para atingir a previsão do USDA para a campanha de marketing. No entanto, uma grande queda nas taxas de frete barcaça dá aos remetentes mais margem de manobra para impulsionar as ofertas”, comenta o analsita de grãos Bryce Knorr. 

Além disso, a publicação destaca que chuvas leves na semana passada adicionaram pressão de hedge de elevadores, enfraquecendo a base em alguns estados com grande produção, como Iowa. 

B3 

Já a bolsa brasileira registra ganhos nesta segunda-feira para as cotações do milho, com as movimentações acontecendo entre 0,60% e 1,00% por volta das 11h54 (horário de Brasília). 

O vencimento novembro/19 era cotado à R$ 43,58 com valorização de 1%, o janeiro/20 valia R$ 43,95 com ganho de 0,92%, o março/20 era negociado por R$ 43,70 com elevação de 0,81% e o maio/20 tinha valor de R$ 42,25 com alta de 0,60%. 

Conforme aponta o reporte diário da Agrifatto Consultoria, o mercado do cereal encerrou a última semana com preços firmes, além de manutenção do cenário pouco ofertado direcionando as cotações. 

 “O mercado climático também continua no centro das atenções do mercado, já que avanço do plantio da soja pode diminuir o temor de problemas com a semeadura do cereal no próximo semestre. Enquanto isso, as indicações continuam fortalecidas apesar de alívios para o câmbio, encerrando a última semana com preços sendo revisados positivamente”, dizem os analistas. 
 
A consultoria destaca ainda que, os prêmios do milho no porto de Santos encerraram a última semana sem grandes variações, mantendo os altos patamares ao redor de US$ 0,45/bushel, e assim, a saca ficou cotada ao redor de R$ 42,00. 

Tags:
Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário