Milho: quinta-feira começa em alta para cotações na B3 e em Chicago

Publicado em 18/06/2020 09:21 e atualizado em 18/06/2020 11:55 223 exibições
Dólar subindo influencia cotações brasileiras

LOGO nalogo

A quinta-feira (18) começa com os primeiros preços futuros do milho subindo na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações registravam movimentações positivas entre 0,99% e 1,02% por volta das 09h14 (horário de Brasília).

O vencimento julho/20 era cotado à R$ 45,75 com ganho de 0,99%, o setembro/20 valia R$ 44,75 com valorização de 1,02%, o novembro/20 era negociado por R$ 46,91 com estabilidade e o janeiro/21 tinha valor de R$ 48,00 com estabilidade.

Os contratos do cereal, mais uma vez, eram influenciados pela flutuação cambial, que por volta das 09h20 (horário de Brasília) registravam valorização de 1,73% para a moeda americana, sendo cotado à R$ 5,31.

Mercado Externo

Os preços internacionais do milho futuro abrem o dia subindo na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registravam movimentações positivas entre 2,25 e 2,50 pontos por volta das 09h02 (horário de Brasília).

O vencimento julho/20 era cotado à US$ 3,32 com alta de 2,25 pontos, o setembro/20 valia US$ 3,37 com ganho de 2,25 pontos, o dezembro/20 era negociado por US$ 3,45 com valorização de 2,50 pontos e o março/21 tinha valor de US$ 3,56 com elevação.

Segundo informações do site internacional Successful Farming, os futuros de grãos foram mais altos nas negociações do dia para a noite, devido a preocupações com a deterioração das condições do milho no meio-oeste dos Estados Unidos.

A condição da safra de milho americana caiu inesperadamente na semana passada para 71% das áreas em boa ou excelente condição, após serem de 75% na semana anterior, de acordo com o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos).

“Investidores especulativos estão mantendo uma posição líquida-short muito grande em milho e qualquer queda adicional nas condições das culturas pode deixá-los nervosos”, disse Al Kluis, da Kluis Commodity Advisors.

A publicação destaca ainda que, Com as plantas fora do solo e começando a crescer, produtores e comerciantes também estão de olho no clima. Prevê-se chuva em algumas partes do cinturão do milho, enquanto outras permanecerão secas.

Relembre como fechou o mercado na última quarta-feira:

>> Milho sofre influência do dólar e sobe no mercado brasileiro nesta quarta-feira

Tags:
Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário