Colheita do milho avança no norte do MS, enquanto região sul sofre com baixas temperaturas

Publicado em 12/08/2020 08:29 186 exibições

Passado quase um mês do início da colheita do milho de segunda safra, Mato Grosso do Sul colheu 20,5% dos 1,895 milhão de hectares plantados. Na região norte do Estado, onde a produtividade é maior, a colheita chega a 40%, como mostra o boletim técnico do Siga/MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio).

Dados do boletim técnico 370/2020, que pode ser conferido aqui, mostram que o Estado soma 20,5% de área colhida. O presidente da Aprosoja/MS, André Dobashi, explica que a temperatura mais baixa mantém a umidade do grão, atrasando a colheita principalmente a região sul do Estado.

“Nas regiões norte e nordeste a colheita está mais adiantada, as temperaturas são mais altas e a expectativa de produtividade é maior, as vezes até superior a safra passada.  No sul, sudeste e centro, a produtividade se mantem na média, as vezes até menor. Regiões onde a seca prejudicou mais os produtores”, explica o presidente da Aprosoja/MS.

Titular da Semagro, o secretário Jaime Verruck destaca que o acompanhamento da safra por meio do Siga/MS é um dos mais modernos e eficientes do país. “A parceria que temos com a Famasul e a Aprosoja/MS possibilita um ótimo monitoramento da safra. Para que a gente possa fazer o planejamento dos grãos no Estado”.

Até o momento, 53,25% do milho de segunda safra já foi comercializado e o preço em alta, na casa dos R$ 41,56.  Mato Grosso do Sul tem expectativa de colher 8,195 milhões de toneladas com produtividade média de 72 sc/há, podendo ser revisada com o avanço da colheita no Estado.

Foram 1,895 milhão de hectares plantados com milho na safra 2019/2020, o que representa redução de 12,79% no total comparado a safra passada. A redução se deve as condições climáticas adversas na época de colheita da soja.

Tags:
Fonte:
Semagro-MS

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário