Umidade do solo melhora na Argentina enquanto plantio do milho avança para 96% do total

Publicado em 22/01/2021 16:02 83 exibições

LOGO nalogo

O Ministério de Agricultura, Pecuária e Pesca da Argentina divulgou seu informe semanal de estimativas agrícolas atualizando seus dados para a safra de milho 2020/21. Segundo a publicação, os trabalhos de plantio da nova safra seguem avançando pelo país e já atingem 96% do total até o dia 21 de janeiro.

Este índice avança cinco pontos percentuais com relação a semana anterior e fica em um ponto percentual a frente do que era registrado neste período para a safra anterior 2019/20. Entre as regiões que ainda seguem com trabalhos, estão Cordoba (99,8%), Vila Maria e Missiones (99%), Santa Fé (96%), Catamarca (90%), Tucumán (85%), Stgo. Estero (82%), Salta (70%), Avellaneda (61%) e Jujuy (60%).

“As chuvas registradas em grande parte da zona produtiva desde dezembro melhoraram a umidade do solo numa época em que o milho precoce estava em fase reprodutiva e o milho tardio em crescimento vegetativo”, aponta a publicação.

“Em qualquer caso, a situação do milho precoce é muito heterogênea e em algumas áreas (norte e oeste de Buenos Aires, Santa Fé, Entre Ríos) chegaram quando a safra já estava afetada pelo déficit hídrico em sua fase vegetativa, apresentando menor altura, perda de folhas basais e em alguns casos, afetando a fase de floração, reduzindo o número de grãos por espiga que se espera seja compensado por um bom enchimento”, complementam os técnicos.

O Ministério também divulgou seu relatório mensal, onde manteve a intenção de plantio nacional em 9,4 milhões de hectares para a produção do grão comercial e também para silagem e uso diferido.

Em relação ao estágio fonológico das lavouras, 6% está em emergência, 49% em crescimento, 15% em floração, 29% em enchimento de grãos e 1% em maturação. Quanto a classificação de qualidade, 5% são muito boas, 75% boas e 15% regulares.

lavouras_de_soja_e_milho_Balsas_Maranhão_Valério_Mattei

Plantio do milho argentina está 1 ponto percentual mais rápido do que na safra passada

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário