HOME VÍDEOS NOTÍCIAS DADOS DA SAFRA METEOROLOGIA FOTOS

Enquanto faltam apenas 0,8% das lavouras para semear da safrinha no MS, preço da saca sobe mais de 6% no estado

Publicado em 14/04/2021 13:45 e atualizado em 14/04/2021 14:45 154 exibições

LOGO nalogo

A Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária do Mato Grosso do Sul) divulgou seu Boletim Semanal da Casa Rural seguindo o acompanhamento da safra e da comercialização da produção de milho no estado.

De acordo com o levantamento, o plantio da segunda safra de milho avançou para 99,2% do total. A porcentagem de área semeada na safra 2020/2021, encontra-se inferior em aproximadamente 0,80 pontos percentuais, em relação à safra 2019/2020, para a data de 09 de abril.

“O plantio do milho praticamente encerrado, alguns produtores ainda planejam semear a safra mesmo com risco climático”, relata a Famasul.

A publicação estima ainda que, deverá haver um aumento de área plantada de aproximadamente 5,7%, passando de 1,895 milhão (2ª safra 2019/2020) para 2,003 milhões de hectares na 2ª safra 2020/2021.

“A alta demanda por grãos impulsionou o aumento da área plantada no estado. Por outro lado, o excesso de chuva retardou a colheita da soja e afetou o andamento da semeadura do milho”.

Enquanto isso, o preço da saca do milho no Mato Grosso do Sul valorizou 6,28% entre 05 e 12 de abril de 2021, com o cereal encerrando o período negociado a R$ 84,63.

“Neste momento há a combinação de demanda aquecida e oferta menor do cereal o que garante a sustentação dos preços”, aponta a Famasul.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário