HOME VÍDEOS NOTÍCIAS DADOS DA SAFRA METEOROLOGIA FOTOS

Com apoio da Abramilho, Programa Prospera viabiliza produção em larga escala de milho pelos pequenos produtores do Nordeste

Publicado em 11/06/2021 13:04 149 exibições
Depois de beneficiar mais de mil famílias em Pernambuco, iniciativa avança para os estados de Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará para impactar mais de 50 mil pequenos agricultores nos próximos cinco anos

Depois de impactar a vida de mais de 1.000 pequenos agricultores do semiárido e da zona da mata nordestinos, o Prospera entra em uma nova fase. Dois novos mantenedores passam a fazer parte do programa: Yara, líder mundial em nutrição de plantas, e Massey Ferguson, marca mundial do grupo AGCO – líder global em concepção, fabricação e distribuição de maquinário e tecnologia agrícola de precisão. A Corteva Agriscience também é mantenedora do programa, que tem o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e da Associação Brasileira dos Produtores de Milho (ABRAMILHO).

Desde 2017, o Prospera viabiliza a produção em larga escala de milho em zonas rurais do estado de Pernambuco por meio da capacitação dos pequenos agricultores em técnicas modernas de plantio e comercialização dos grãos. Esta transformação proporciona a expansão de renda dos agricultores da região, que reinvestem o lucro na lavoura seguinte, fomentando o desenvolvimento de suas comunidades.

A chegada dos novos mantenedores permitirá a expansão das atividades do Prospera para os estados de Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará. Hoje, esses estados produzem aproximadamente 900 mil toneladas de grãos, mas há uma demanda local estimada em mais de 6,6 milhões de toneladas e impulsionada pelos setores aviário e pecuário. Isso faz com que o preço do grão nesses estados seja um dos mais altos do Brasil.

Os parceiros também trazem o seu conhecimento para a iniciativa, tornando esse suporte ao produtor rural ainda mais completo. Enquanto a Massey Ferguson oferece toda expertise para a melhor utilização de máquinas e implementos agrícolas para o produtor ter mais rentabilidade no campo; a Yara disponibiliza recomendação nutricional personalizada, feita a partir de análise de solo da região e o conhecimento centenário da empresa no assunto, para que os agricultores possam potencializar seus resultados de produtividade e sustentabilidade.

“O Prospera é um exemplo bem-sucedido de como a parceria público-privada pode levar contribuições importantes para comunidades de todo país. Com capacitação e tecnologia, é possível levar produção em larga escala e alta produtividade para o Nordeste”, destaca Fernando Henrique Schwanke, Secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do MAPA.

Desde o início do programa, a Corteva oferece treinamentos teóricos e práticos sobre o manejo correto da lavoura. Os agricultores também recebem assistência técnica presencial e digital para que possam produzir com as mais modernas técnicas de cultivo, melhorando a produtividade.

“Independentemente da cultura e região, são inúmeros os desafios dos produtores rurais no Brasil. No entanto, na agricultura familiar estabelecida no semiárido e zona da mata nordestinos, os obstáculos para alcançar eficiência e alta produtividade são ainda mais importantes. A chegada de novos mantenedores impulsionará o Prospera, beneficiando milhares de famílias e transformando o Nordeste em um relevante polo de produção de milho”, comenta Augusto Moraes, Diretor de Relações Governamentais da Corteva Agriscience.

A expectativa é que combinação das tecnologias e soluções agrícolas desenvolvidas pelos mantenedores possa levar a um novo recorde produtivo do Prospera, que hoje é de 125 sacos por hectare. O objetivo do programa para os próximos cinco anos é impactar mais de 50 mil pequenos agricultores, ajudando-os a abastecer a cadeia local.

Soluções agrícolas inteligentes

A participação da Massey Ferguson, marca pertencente à AGCO, no Prospera, se dará por meio do compartilhamento de informações e melhores práticas de mecanização para que o pequeno produtor rural da região Nordeste alcance mais produtividade e tenha aumento de rentabilidade.

O ingresso da marca no projeto está em linha com a sua missão de ajudar os agricultores a cultivar mais alimentos nos próximos anos – ao mesmo tempo em que equilibram os desafios da disponibilidade limitada de terras aráveis, as preocupações com as mudanças climáticas, as alterações no padrão de consumo e as discussões sobre sustentabilidade.

Recentemente, a AGCO anunciou sua nova estratégia ‘Agricultor em Primeiro Lugar’ (Farmer-first), projetada para maximizar a criação de valor entre seus principais clientes, com seu Propósito de oferecer “Soluções focadas no agricultor para alimentar o nosso mundo de forma sustentável” e sua Visão de ser “Parceiro de confiança e líder em soluções inteligentes para o setor agrícola”.

“A parceria com o programa Prospera está totalmente alinhada à nossa estratégia, pautada na necessidade de ajudar o agricultor a produzir mais, com menor desperdício, de forma sustentável e com alta qualidade e rentabilidade. Vamos apoiar o projeto com nossa experiência para a melhor utilização de máquinas e implementos agrícolas com o intuito de promover a geração de renda e o desenvolvimento das comunidades rurais, com aumento de produtividade e lucratividade”, informa Luis Felli, presidente AGCO América do Sul.

Suporte agronômico e nutricional

Como a nova mantenedora do Prospera, a Yara tem oferecido toda recomendação nutricional para que os agricultores participantes do programa possam produzir cada vez mais, otimizando os recursos, de forma mais sustentável.

Para uma atuação mais assertiva, a Yara fez a interpretação das análises de solo da região para determinar quais os nutrientes mais indicados para potencializar os resultados das lavouras de milho. O destaque vai para o zinco, um nutriente de extrema importância para a cultura do milho, que tem sido aplicado no tratamento da semente pelos produtores, momento em que a planta está emergindo, trazendo assim benefícios para estimular o enraizamento. Com a raiz mais forte e mais profunda, a planta se torna mais tolerante ao déficit hídrico e mais resistente às mudanças climáticas.

Outra vantagem é a substituição de fertilizantes à base de ureia por fonte de nitrogênio mais eficiente, como as soluções à base de nitrato de amônio, que não apresentam perda por volatilização de amônia como a ureia. Com eles, o produtor reduz diretamente a emissão de gases, e ainda armazena mais carbono no solo para seu sistema produtivo.

Além de oferecer um portfólio completo em soluções de nutrição, a Yara também tem disponibilizado especialistas para participar de videoaulas e webinars disponíveis aos agricultores, disseminando seu conhecimento centenário em nutrição, pois acredita que o conhecimento faz o campo crescer.

“Estamos muito contentes e entusiasmados em fazer parte deste programa – que vai ao encontro de nossa missão de alimentar o mundo e proteger o planeta, sempre em estreita colaboração com parceiros em toda a cadeia de valor do alimento. Levar soluções em nutrição e o conhecimento para a adoção de práticas cada vez mais positivas para o clima, auxiliará o desenvolvimento socioeconômico da região, ao mesmo tempo em que contribuímos para a descarbonização do campo à mesa”, afirma Deise DallaNora, diretora de Inovação em Soluções Alimentares da Yara.

História do Prospera

O Prospera é um programa que viabiliza a produção em larga escala de milho pelos pequenos produtores do Nordeste, contribuindo para a melhoria da condição de vida de suas famílias e das comunidades rurais.

O programa começou em 2017, em Pernambuco, com um grupo de 45 participantes. A Corteva observou que os agricultores de milho desta região praticavam agricultura de subsistência, por meio de um sistema produtivo já ultrapassado.

Dados recentes (maio/2021) da Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) estimam que a produtividade média de milho no Brasil é de 89 sacas por hectare. O mesmo relatório também aponta que, somente no estado de Pernambuco, a produtividade média é de apenas 13 sacas por hectare. No entanto, os produtores do estado que participaram do Programa Prospera conseguiram ampliar esse número para 80 sacas, resultado de técnicas de cultivo mais modernas e adoção de tecnologias nas lavouras.

Em 2019, o programa firmou acordo de cooperação com universidades e escolas técnicas locais, para capacitar também os estudantes, que serão os futuros profissionais do campo e fortalecerão este sistema produtivo de alto rendimento no longo prazo.

No ano passado, com o ingresso da Corteva na comunidade Cubo, maior hub de fomento ao empreendedorismo tecnológico da América Latina, o Prospera realizou um processo de inovação aberta com startups de diversos setores. A parceria já rendeu avanços em três frentes: vídeo aulas, aluguel de maquinário e marketplace para acesso a produtos e serviços agrícolas não disponíveis na região.

Fonte:
Abramilho

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário