Ministério da Agricultura da Argentina indica plantio lento do milho em função das condições de umidade e temperatura

Publicado em 21/10/2021 16:28 e atualizado em 21/10/2021 17:02 62 exibições

Logotipo Notícias Agrícolas

O Ministério de Agricultura, Pecuária e Pesca da Argentina divulgou seu informe semanal de estimativas agrícolas atualizando seus dados para a safra de milho 2021/22. Segundo a publicação, os trabalhos de plantio da nova safra seguem avançando pelo país e atingiram os 32% do total.

Este índice avança 4 pontos percentuais com relação à semana anterior, e fica empatado com o que era registrado neste período para a safra anterior 2020/21.

“Os primeiros lotes estão surgindo e evoluindo na fase vegetativa em bom estado. As tarefas são realizadas lentamente, condicionadas pela umidade e temperatura dos solos”, relata o Ministério.

As regiões mais avançadas com os trabalhos são Corrientes (100%), Rosario Del Tala (93%), Paraná (91%), Junín (82%), Marcos Juárez e Rafaella (80%), Pehuajó (76%) e Cañada de Gómez (70%). Por outro lado, a semeadura ainda não começou em diversas localidades argentinas como Bahía Blanca, Pigué, Catamarca, Chaco, Jujuy, Salta e Tucumán.

Para a área da delegação de Rosario Del Tala, o Ministério destaca que as lavouras se distribuem em diferentes níveis de desenvolvimento “A disparidade ocorre porque há lotes plantados na segunda quinzena de agosto e outros de duas semanas atrás. As chuvas melhoraram e padronizaram o nascimento e crescimento, além de um melhor aproveitamento da fertilização e controle de ervas daninhas”.

Na região de Marcos Juárez, o plantio dos primeiros milhos foi concluído esta semana, graças às chuvas da semana passada. “Já com umidade adequada, os lotes se desenvolvem rapidamente e com temperaturas mais consistentes, já que até a semana passada dias e noites frios eram comuns”.

Em Pehuajó, o milho emergido apresenta um excelente estado e um suporte de planta muito bom.
A área total para ser implantada é projetada em 10,1 milhões de hectares, patamar 4,1% maior do que o registrado na temporada passada 2020/21 que teve 9,7 milhões. 

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário