Milho: B3 se move pouco nesta 5ªfeira com pouca pressão de venda

Publicado em 03/02/2022 16:41
Chicago cai em dia de realização de lucros

Logotipo Notícias Agrícolas

A quinta-feira (03) chega ao fim com os preços futuros do milho operando em campo misto na Bolsa Brasileira (B3), com movimentações próximas da estabilidade.

O vencimento março/22 foi cotado à R$ 96,69 com queda de 0,52%, o maio/22 valeu R$ 93,85 com baixa de 0,69%, o julho/22 foi negociado por R$ 89,87 com perda de 0,14% e o setembro/22 teve valor de R$ 88,85 com elevação de 0,06%.

Para o analista de mercado da Brandalizze Consulting, Vlamir Brandalizze, registra flutuações para cima e baixo, mas com movimentações pequenas, já que o mercado nacional está em seu pico de valores ao redor de R$ 100,00, R$ 102,00 e R$ 105,00 a saca.

“Há pouca pressão de venda e poucos negócios, as indústrias estão trabalhando com o que tem em mãos. Mas já tem indústrias grandes do setor de ração negociando milho importado e quando chega um navio de milho importado sempre dá um susto no mercado”, registra Brandalizze.

No mercado físico brasileiro, o preço da saca de milho registrou mais recuos do que avanços neste penúltimo dia da semana. O levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas encontrou valorizações nas praças de Ponta Grossa/PR e Rio do Sul/SC. Já as desvalorizações apareceram em Ubiratã/PR, Londrina/PR, Pato Branco/PR, Cândido Mota/SP, Campinas/SP e Porto Santos/SP.

Confira como ficaram todas as cotações nesta quinta-feira

De acordo com a análise diária da Agrifatto Consultoria, “as ofertas no mercado físico do milho avançam gradativamente de acordo com o ritmo da colheita ao mesmo em que a demanda está mais retraída, forçando o recuo da saca em Campinas/SP para o patamar de R$ 97,00”.

Mercado Externo

Já a Bolsa de Chicago (CBOT) operou no campo negativo para os preços internacionais do milho futuro durante toda a quinta-feira.

O vencimento março/22 foi cotado à US$ 6,16 com desvalorização de 5,75 pontos, o maio/22 valeu US$ 6,17 com queda de 5,00 pontos, o julho/22 foi negociado por US$ 6,13 com baixa de 4,25 pontos e o setembro/22 teve valor de US$ 5,79 com perda de 4,00 pontos.

Esses índices representaram quedas, com relação ao fechamento da última quarta-feira (02), de 0,96% para o março/22, de 0,80% para o maio/22, de 0,65% para o julho/22 e de 0,69% para o setembro/22.

Segundo informações da Agência Reuters, os futuros de milho caíram nesta quinta-feira com vendas baseadas em gráficos e realização de lucros, que pressionou as cotações depois que o mercado subiu na segunda-feira para seu preço mais alto desde junho.

Além disso, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), em um sistema de relatórios diários, disse que os exportadores relataram cancelamentos de vendas de 380.000 toneladas de milho dos EUA para a China no ano comercial de 2021/2022.

Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário