Goldman Sachs estima novas quedas para os preços do milho

Publicado em 22/03/2011 11:39 e atualizado em 22/03/2011 14:46 1546 exibições
Assim como a soja, o milho também fechou com baixas de dois dígitos. As cotações do cereal recuaram pela primeira vez em quatro dias frente à preocupação de que os produtores norte-americanos devem aumentar o plantio este ano. Especulações de que o rally dos preços comprometeu a demanda também pesaram sobre os preços.

Segundo um relatório do banco Goldman Sachs, os produtores norte-americanos irão aumentar o plantio este ano, melhorando os estoques e provocando um recuo nos preços nos próximos meses próximos meses.

O banco estima que as cotações podem ser reduzidas a US$ 6,20 por bushel nos próximos três meses, a US$ 6 nos próximos seis e a US$ 5,80 nos próximos 12 meses.

"O milho parece estar sob uma pressão de vendas no curto prazo frente a perspectiva dos fundamentos do mercado. Altos preços podem significar um plantio ainda maior, e isso poderia ser um fator de pressão negativa para os preços", disse o trader Chris Kwon, da KTB Investiment & Securities.

Nos últimos três dias, os preços do cereal subiram 11%. No ano passado, as cotações avançaram 84% ao passo que a demanda, extremamente aquecida, reduzia os estoques dos EUA. A previsão do governo norte-americano foi de que as reservas atingiram o menor nível em 15 anos.

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário