Conab e Banco do Brasil assinam contrato para construção e reforma de armazéns

Publicado em 19/09/2013 09:15
702 exibições

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e o Banco do Brasil firmaram, nesta quarta-feira (18), contrato para que a instituição financeira atue na gestão e fiscalização das obras de construção e modernização dos armazéns públicos do país. Nas próximas semanas, o BB deve anunciar os editais de chamada pública para elaboração dos projetos e a realização de estudos de viabilidade técnica. A expectativa é que as obras tenham início no primeiro semestre de 2014.
 
De acordo com o contrato, o BB fica responsável pela gestão financeira dos recursos destinados a melhoria da rede armazenadora, pela realização do procedimento licitatório, aquisição de bens, contratação de obras e serviços de engenharia, supervisão dos trabalhos e administração dos contratos. As condições da contratação estão previstas em portaria publicada no início deste mês (3/09) no Diário Oficial da União (seção 1 pág.17).
 
Ao todo serão investidos R$ 500 milhões na rede de armazenagem da Conab. Deste total, R$ 350 serão destinados para a construção de 10 novas unidades armazenadoras. Os outros R$ 150 milhões serão aplicados na reforma de 84 armazéns da Companhia. O plano de modernização da rede pública de armazenagem foi anunciado pela Presidenta Dilma Rousseff no começo de junho, durante lançamento do Plano Agrícola e Pecuário 2013/2014.
 
Com a medida, a capacidade estática de armazenagem da Conab passará de 1,96 milhões para 2,81 milhões de toneladas. Segundo o presidente da Companhia, Rubens Rodrigues dos Santos, “a iniciativa vai fortalecer a empresa para atuar de forma incisiva nos estoques e na regulação dos preços dos produtos, atingindo de forma positiva a população brasileira”.
 
Os novos armazéns serão construídos em Campina Grande (PB), Quixadá (CE), Eliseu Martins (PI), Petrolina (PE), Anápolis (GO), Viana (ES) Xanxerê (SC), Estrela (RS) Luís Eduardo Magalhães (BA) e em Itaqui (MA).
 
Entre as melhorias previstas para as unidades já existentes estão a reforma das instalações internas e externas, a ampliação das capacidades com a instalação de equipamentos mais modernos e a recuperação de outros.
 
A iniciativa também visa ampliar a capacidade de atendimento aos programas sociais do governo e regular o abastecimento dos principais alimentos básicos, ampliando a oferta destes produtos e minimizando os riscos de impacto sobre a inflação.

Fonte: Conab

0 comentário