Situação da economia mundial ainda é frágil, diz FMI

Publicado em 25/01/2012 15:07 1301 exibições
A diretora-gerente do FMI (Fundo Monetário Internacional), Christine Lagarde, anunciou nesta quarta-feira que ainda é frágil e preocupante a situação da economia mundial. Lagarde disse ainda que é preciso que todos cooperem para que a volta do crescimento global possa ser assegurado.

"A economia mundial está em um padrão 'estreito', a margem de manobra é extremamente limitada. Um desfecho favorável será possível apenas se todos fizerem o que têm de fazer", disse a autoridade máxima do FMI.

Para Lagarde, além da Europa, os Estados Unidos e a China também devem estar atentos à suas economias. Os norte-americanos necessitam de um plano para sanear suas finanças públicas no médio prazo. Já os chineses, segundo a diretora do FMI, pecisariam "alavancar o consumo doméstico para trazer seu balanço de pagamentos próximo ao equilíbrio".

Essas declarações de Lagarde chegam um dia após o FMI ter alertado para uma desaceleração da economia mundial em 2012, além de uma redução de suas projeções de crescimento e de um possível agravamento da crise da dívida europeia. A diretora-gerente do FMI (Fundo Monetário Internacional), Christine Lagarde, anunciou nesta quarta-feira que ainda é frágil e preocupante a situação da economia mundial. Lagarde disse ainda que é preciso que todos cooperem para que a volta do crescimento global possa ser assegurado.

"A economia mundial está em um padrão 'estreito', a margem de manobra é extremamente limitada. Um desfecho favorável será possível apenas se todos fizerem o que têm de fazer", disse a autoridade máxima do FMI.

Para Lagarde, além da Europa, os Estados Unidos e a China também devem estar atentos à suas economias. Os norte-americanos necessitam de um plano para sanear suas finanças públicas no médio prazo. Já os chineses, segundo a diretora do FMI, pecisariam "alavancar o consumo doméstico para trazer seu balanço de pagamentos próximo ao equilíbrio".

Essas declarações de Lagarde chegam um dia após o FMI ter alertado para uma desaceleração da economia mundial em 2012, além de uma redução de suas projeções de crescimento e de um possível agravamento da crise da dívida europeia.

Com informações do Valor Econômico.

Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário