Produção de energia no Sul é menor devido à estiagem

Publicado em 18/04/2012 10:04 336 exibições
Os reservatórios do Sul brasileiro atingiram na última segunda-feira (16) sua menor capacidade nos meses de abril dos últimos 12 anos, operando apenas com 30,3% de sua capacidade de armazenamento. 

A falta de água é reflexa da severa estiagem que atingi a Região desde o final de 2011, fazendo com que os preços no mercado de energia disparem. Segundo informações do jornal Valor Econômico, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) adotou medidas para poupar água dos reservatórios: algumas hidrelétricas de Santa Catarina reduziram a geração e a transferência de energia do subsistema Sudeste/Centro-Oeste e nove usinas térmicas da região estão sendo acionadas. 

Para evitar futuras complicações, o ONS recomendou que as hidrelétricas de Machadinho, Foz do Chapecó e Campos Novos deixassem de operar. Machadinho tem capacidade de gerar 1,440 MW e está parada desde 5 de abril. Enquanto Foz de Chapecó ficou sem operar por quatro dias no início de abril e no dia 14 parou por mais dois dias. Já em Campos Novos, a hidrelétrica tem passado os finais de semana parada e durante a semana trabalha parcialmente. 

Com a menor produção das hidrelétricas, a ONS mandou ligar nove térmicas movidas a gás e carvão no Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina, gerando 1.320 MW médios. De acordo com Nivalde de Castro, coordenador do Grupo de Estudos do Setor Elétrico da UFRJ, “por medida de precaução, há um custo maior, mas é um custo para que não falte energia no futuro”. O preço do megawatt/hora é hoje o mais alto em 38 meses no subsistema Sul, chegando a R$219 no mercado à vista. 

Com informações Valor Econômico
Por:
Ana Paula Pereira
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário