Dólar caminha para 4° pregão de alta sem atuação do BC e à espera de estimativas nacionais

Publicado em 14/01/2020 10:00
92 exibições

LOGO REUTERS

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar caminhava para o quarto dia de alta contra o real nesta terça-feira, superando os 4,15 reais, com a falta de sinalização de oferta de dólares pelo Banco Central elevando a procura pela moeda dos Estados Unidos.

Às 9:51, o dólar avançava 0,24%, a 4,1523 reais na venda.

"A falta de sinalização do Banco Central em relação à oferta de dólares no mês de janeiro, seja através dos leilões de swaps e/ou vendas no mercado à vista, tem gerado larga procura pela moeda norte-americana, especialmente após o início do conflito geopolítico entre Estados Unidos e Irã", disse em nota Ricardo Gomes da Silva, da Correparti Corretora.

"Aparentemente o BC está buscando a autorregulação do mercado, até porque não há sinais de ataque à moeda nacional", completou.

Desde o início do ano, o Banco Central deixou de leiloar contratos de swap reverso e dólares à vista como forma de injetar liquidez nos mercados.

Nesta segunda-feira, os investidores também estavam reagindo a dados sobre o setor de serviços nacional, que interrompeu dois meses de ganhos e registrou o pior resultado para novembro em três anos, pressionado principalmente pelo setor de transportes.

Estimativas do governo que serão divulgados ainda nesta terça-feira, sobre o Produto Interno Bruto (PIB) e a inflação do Brasil, também concentravam as expectativas dos agentes do mercado.

No exterior, o dólar subia 0,11% contra uma cesta de moedas importantes e avançava contra moedas arriscadas, como o peso mexicano, a lira turca e o dólar australiano. A força da moeda norte-americana pode ser atribuída ao otimismo global em relação à assinatura de um acordo comercial inicial entre EUA e China na quarta-feira.

Esta é a quarta sessão consecutiva de alta do dólar interbancário, que fechou a sessão anterior em alta de 1,18%, a 4,1423 reais na venda, maior alta percentual diária desde 8 de novembro e nível mais alto para um encerramento desde 10 de dezembro.

Neste pregão, o dólar futuro subia 0,07%, a 4,155 reais.

Fonte: Reuters

0 comentário