Xi diz que China enfrenta "situação grave"; Surto é "ameaça à saúde mundial"

Publicado em 24/01/2020 19:58 e atualizado em 25/01/2020 19:42
956 exibições
Mortes por vírus chegam a 42. Parte da Grande Muralha está fechada, 40 milhões de pessoas estão isoladas; autoridades mundiais tentam conter o pânico. Um relatório de especialistas em doenças infecciosas do Imperial College, em Londres, disse neste sábado que, apesar disso, a epidemia "representa uma clara e contínua ameaça à saúde global", acrescentando: "É incerto no momento atual se é possível conter a epidemia em andamento na China."

PEQUIM (Reuters) - O presidente chinês, Xi Jinping, disse que a China está enfrentando uma "situação grave", já que o número de mortos pelo surto de coronavírus saltou para 42, ofuscando as celebrações do Ano Novo Lunar que começaram neste sábado.

Com mais de 1.400 pessoas infectadas em todo o mundo, a maioria delas na China, Hong Kong declarou uma emergência de vírus, suspendeu celebrações e restringiu as conexões com a China continental.

Austrália confirmou seus quatro primeiros casos neste sábado, a Malásia confirmou quatro e a França relatou os primeiros casos da Europa na sexta-feira, enquanto as autoridades de saúde de todo o mundo lutam para evitar uma pandemia.

Os Estados Unidos estão organizando um voo charter no domingo para trazer seus cidadãos e diplomatas de volta de Wuhan, cidade central da China que é o epicentro do surto, informou o Wall Street Journal.

Em Hong Kong, com cinco casos confirmados, a líder executiva da cidade, Carrie Lam, disse que os voos e viagens de trem de alta velocidade entre a cidade e Wuhan serão interrompidos. As escolas em Hong Kong, que atualmente estão de férias pelo Ano Novo Lunar, permanecerão fechadas até 17 de fevereiro.

Xi realizou uma reunião no Politburo neste sábado sobre medidas para combater o surto "acelerado", informou a televisão estatal.

Até às 20h (horário local) de sábado, o número de mortos na China havia subido para 42, informaram autoridades, ante 26 no dia anterior. Também no país, 1.372 pessoas estavam infectadas pelo vírus - ligado a um mercado de frutos do mar em Wuhan que vendia ilegalmente animais silvestres.

O vírus também foi detectado na Tailândia, Vietnã, Cingapura, Japão, Coreia do Sul, Taiwan, Nepal e Estados Unidos.

Na província de Hubei, onde fica Wuhan, os funcionários apelaram por máscaras e roupas de proteção.

"Estamos constantemente avançando no controle e prevenção de doenças ... Mas agora estamos enfrentando uma crise de saúde pública extremamente grave", disse Hu Yinghai, vice-diretor geral do Departamento de Assuntos Civis, em entrevista coletiva.

Os veículos que transportam suprimentos de emergência e equipes médicas para Wuhan estarão isentos de pedágios e receberão prioridade no trânsito, informou o Ministério dos Transportes da China no sábado.

Wuhan disse que proibiria veículos não essenciais do centro da cidade a partir de domingo para controlar a propagação do vírus, paralisando ainda mais uma cidade de 11 milhões de pessoas que está em confinamento virtual desde quinta-feira, com quase todos os voos cancelados e postos de controle bloqueando as principais estradas fora da cidade.

Autoridades impuseram restrições de transporte a quase toda a província de Hubei, que tem uma população de 59 milhões.

O coronavírus recém-identificado criou alarme porque ainda existem muitas incógnitas em torno dele, como o quão perigoso é e com que facilidade se espalha entre as pessoas. Pode causar pneumonia, que foi mortal em alguns casos.  

MEDIDAS DE PROTEÇÃO

A Austrália confirmou seus quatro primeiros casos em duas cidades diferentes no sábado, e a principal autoridade de saúde do país disse que esperava mais casos, já que a Austrália é um destino popular para turistas chineses

A rede estatal China Global Television reportou neste sábado que um médico que estava tratando pacientes em Wuhan, Liang Wudong, 62 anos, morreu do vírus.

Não estava claro imediatamente se sua morte já foi incluída no número oficial de 41, dos quais 39 estavam na província central de Hubei, onde Wuhan está localizada.

A rede de cafeterias norte-americana Starbucks disse neste sábado que estava fechando todos os seus pontos de venda na província de Hubei para o feriado de Ano Novo Lunar de uma semana, após um movimento semelhante do McDonald's em cinco cidades de Hubei.

Em Pequim, neste sábado, funcionários em trajes de proteção brancos verificaram a temperatura dos passageiros entrando no metrô na estação ferroviária central, enquanto alguns serviços de trem na região do delta do rio Yangtze, no leste da China, foram suspensos, disse a operadora ferroviária local.

A estatal CCTV, citando um anúncio da associação da indústria de turismo da China, disse que o país interromperá todas as excursões em grupo, tanto no país quanto no exterior, a partir de 27 de janeiro.

AMEAÇA À SAÚDE GLOBAL

Há temores de que a transmissão acelere com as viagens chinesas durante o feriado de Ano Novo Lunar, que começou neste sábado, embora muitos tenham cancelado seus planos.

Aeroportos de todo o mundo intensificaram a triagem de passageiros da China, embora algumas autoridades e especialistas em saúde tenham questionado a eficácia de tais triagens.

Em um exemplo de como esses esforços poderiam deixar passar casos, os médicos de um hospital de Paris disseram que dois dos três cidadãos chineses na França que foram diagnosticados com o vírus chegaram ao país sem apresentar sintomas.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o novo coronavírus uma "emergência na China" esta semana, mas decidiu não declará-lo como preocupação internacional.

Um relatório de especialistas em doenças infecciosas do Imperial College, em Londres, disse neste sábado que, apesar disso, a epidemia "representa uma clara e contínua ameaça à saúde global", acrescentando: "É incerto no momento atual se é possível conter a epidemia em andamento na China."

Embora a China tenha pedido transparência na gestão da crise, após a disseminação da Síndrome Respiratória Aguda Grave de 2002/2003, as autoridades de Wuhan foram criticadas por lidar com o atual surto.

Em rara dissidência pública, um jornalista sênior de um jornal provincial de Hubei, dirigido pelo Partido Comunista, pediu na sexta-feira uma mudança "imediata" de liderança em Wuhan, em publicação no Weibo, semelhante ao Twitter. A publicação foi removida posteriormente.

CELEBRAÇÕES

A província de Hubei, onde as autoridades estão correndo para construir um hospital com 1.000 leitos em seis dias para tratar pacientes, anunciou neste sábado que havia 658 pacientes afetados pelo vírus em tratamento, 57 dos quais estavam gravemente doentes.

Em um período normalmente festivo nesta época do ano, Sanya, um popular destino turístico na ilha de Hainan, no sul da China, anunciou que estava fechando todos os locais turísticos, enquanto a capital da ilha, Haikou, disse que os visitantes de Wuhan seriam colocados em quarentena de 14 dias em um hotel.

A Disneylândia de Xangai foi fechada a partir deste sábado. O parque temático tem uma capacidade diária de 100.000 pessoas e as entradas esgotaram durante o feriado de Ano Novo Lunar do ano passado.

(Por Sophie Yu, Yilei Sun, Judy Hua, Roxanne Liu, Se Young Lee e Cate Cadell; reportagem adicional de Lidia Kelly em Melbourne, Yawen Chen em Pequim e Felix Tam em Hong Kong).

Taxa de contágio por coronavírus dificulta controle, mostram estudos

Por Kate Kelland

LONDRES (Reuters) - Cada pessoa infectada com coronavírus está transmitindo a doença para entre duas e três outras pessoas, em média, nas taxas de transmissão atuais, de acordo com duas análises científicas separadas da epidemia.

Se o surto continuará a se espalhar a esse ritmo depende da eficácia das medidas de controle, disseram os cientistas que conduziram os estudos. Mas, para poder conter a epidemia e mudar a maré de infecções, as medidas de controle teriam que interromper a transmissão em pelo menos 60% dos casos.

O número de mortos pelo surto de coronavírus saltou para 42 neste sábado, com mais de 1.400 pessoas infectadas em todo o mundo - a grande maioria na China.

"No momento, não está claro se esse surto pode ser contido na China", disse Neil Ferguson, especialista em doenças infecciosas do Imperial College de Londres, que coliderou um dos estudos.

A equipe de Ferguson sugere que até 4.000 pessoas em Wuhan já estavam infectadas em 18 de janeiro e que, em média, cada pessoa infectada estava infectando duas ou três outras.

Um segundo estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Lancaster, no Reino Unido, também calculou a taxa de contágio em 2,5 novas pessoas, em média, infectadas por cada pessoa já infectada.

"Se a epidemia continuar inabalável em Wuhan, prevemos que será substancialmente maior até 4 de fevereiro", escreveram os cientistas.

Eles estimaram que a cidade de Wuhan, no centro da China, onde o surto começou em dezembro, terá cerca de 190.000 casos de infecção até 4 de fevereiro, e que "a infecção será estabelecida em outras cidades chinesas, e as importações para outros países serão mais frequentes".

China fecha a Disneylândia de Xangai e parte da Grande Muralha

PEQUIM (Reuters) - Um novo coronavírus que matou 41 pessoas na China foi confirmado na Europa pela primeira vez na sexta-feira, conforma se espalha, apesar das tentativas chinesas de colocar em quarentena a cidade que está no centro do surto.

A China fechou a Disneylândia de Xangai e parte da Grande Muralha e suspendeu o transporte público em 10 cidades, na busca para conter o vírus, isolando milhões de pessoas no início do feriado do Ano Novo Lunar do país.

"A disseminação do vírus não foi interrompida... As autoridades locais devem assumir mais responsabilidades e ter um senso de urgência mais forte", disse a emissora estatal CCTV.

O Ministério da Defesa informou que estava organizando especialistas médicos militares para ajudar a combater o vírus, mas não forneceu detalhes.

Até quinta-feira, a Comissão Nacional de Saúde da China disse que havia 830 casos confirmados e 26 mortos. Após esses dados, já no sábado (horário local), o departamento de saúde da província de Hubei anunciou mais 15 mortes e 180 novos casos de coronavírus.

WUHAN ISOLADA

A maioria dos casos aconteceu em Wuhan, onde se acredita que o vírus tenha se originado em um mercado que comercializava ilegalmente animais silvestres. Pesquisas preliminares sugeriram que o vírus passou para seres humanos a partir de cobras.

A China aconselhou as pessoas a evitar multidões e 10 cidades na província central de Hubei, onde Wuhan está localizada, suspenderam algum transporte, informou o Hubei Daily.

As celebrações de uma semana para saudar o Ano do Rato começaram na sexta-feira, aumentando o temor de que a taxa de infecção possa acelerar, já que centenas de milhões de pessoas já viajaram para ver a família dentro do país e no exterior.

Wuhan, uma cidade de 11 milhões de habitantes, e a vizinha Huanggang, com 7 milhões, estavam em isolamento virtual. Quase todos os voos no aeroporto de Wuhan foram cancelados. Os aeroportos do mundo inteiro intensificaram a triagem de passageiros vindos da China.

Em Wuhan, as farmácias estavam ficando sem suprimentos e os hospitais foram inundados por moradores nervosos em busca de exames.

A cidade estava correndo para construir um hospital com 1.000 leitos até segunda-feira, informou o Changjiang Daily.

"Há tantas notícias, tantos dados, a cada 10 minutos há uma atualização, é assustador, especialmente para pessoas como nós em uma área severamente atingida", disse por telefone à Reuters a moradora da cidade Lily Jin, de 30 anos.

EUA confirmam segundo caso de coronavírus de Wuhan

Passageiras com máscara de proteção em aeroporto de Seattle, nos EUA

  • Passageiras com máscara de proteção em aeroporto de Seattle, nos EUA 23/01/2020 REUTERS/David Ryder

Por Julie Steenhuysen

(Reuters) - O Centro para Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) confirmou, nesta sexta-feira, um segundo caso no país do novo coronavírus da China, identificado em uma mulher de Chicago, e afirmou que pelo menos 63 possíveis casos estão sendo investigados, à medida que o vírus continua a se espalhar pelo mundo.

Das 63 pessoas sob investigação em 22 Estados norte-americanos, até agora 11 tiveram exames negativos, disse o CDC em uma teleconferência com repórteres.

A confirmação da mulher em Chicago infectada pelo vírus que se originou em Wuhan, na China, ocorreu após o anúncio nesta semana de que um homem do Estado de Washington fora diagnosticado com o vírus depois de voltar de Wuhan.

O recém-descoberto vírus matou 26 pessoas e infectou mais de 800. A maioria dos casos e todas as mortes até agora estão na China, onde as autoridades impuseram severas restrições a viagens e reuniões públicas.

O vírus tem criado pânico, mas ainda há muitas incógnitas em torno dele, como o quão perigoso é, além da facilidade com que se espalha entre as pessoas. Ele pode levar à pneumonia, o que foi mortal em alguns casos.

A mulher de Chicago, de 60 anos, tinha viajado para Wuhan em dezembro e retornou em 13 de janeiro.

Allison Arwady, comissária do Departamento de Saúde Pública de Chicago, disse em uma teleconferência que a mulher está em estado estável e permanece em um hospital não identificado em Chicago, principalmente para fins de controle de infecção.

A mulher não havia utilizado transporte público e não estava doente quando viajou, disse Arwady.

China inicia Ano Novo Lunar com locais isolados após 26 mortes por vírus

.

  • Membro da equipe médica do Hospital Central de Wuhan trata paciente 23/01/2020 Hospital Central de Wuhan via WEIBO/Divulgação via REUTERS

Pequim cancela eventos de grande escala no Ano Novo Chinês

138731703_15798675075311n.jpg

A vista da rua de Beijing em 29 de novembro de 2019 (Xinhua/Peng Ziyang)

Beijing, 24 jan (Xinhua) -- Beijing cancelou os eventos de grande escala, incluindo as feiras do templo, em um esforço para prevenir e controlar a propagação do novo coronavírus, anunciaram as autoridades locais de turismo nesta quinta-feira.

O departamento municipal de cultura e turismo esclareceu que a medida, que entrou em vigor na quinta-feira, visa reduzir as grandes aglomerações na capital chinesa.

A Festa da Primavera, ou Ano Novo Chinês, época em que várias atividades e eventos como feiras do templo, esportes de inverno e exposições costumam ser realizadas em Beijing, este ano começará em 25 de janeiro.

No ano passado, os 11 parques municipais de Beijing e o Museu de Jardins e Arquitetura de Paisagens da China receberam 2,32 milhões de visitantes durante o feriado.

BRASIL

No Brasil, o Ministério da Saúde colocou o País em alerta para o risco de transmissão do coronavírus, mesmo sem nenhum caso suspeito em território nacional. Profissionais de saúde e hospitais já estão sendo orientados sobre como agir caso o vírus chegue. O ministério descartou os cinco casos suspeitos que foram notificados pelos Estados por não se enquadrarem na definição estabelecida pela OMS. 

Com código genético em mãos, cientistas começam a trabalhar em vacina contra o vírus de Wuhan

.

  • Passageiros têm temperatura checada ao chegarem em Xianning, cidade próxima de Wuhan 24/01/2020 REUTERS/Martin Pollard

CHICAGO/LONDRES (Reuters) - Quando um grupo de pesquisas de vacinas recentemente reunido pelo Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos se reuniu pela primeira vez esta semana, seus membros esperavam começar os trabalhos com calma. 

Mas a missão deles é conduzir testes com humanos em ameaças de saúde de emergência, e a primeira tarefa chegou rapidamente. 

Em um período de apenas três meses, eles devem testar a primeira de uma série de vacinas experimentais contra o novo coronavírus tipo Sars (Síndrome Respiratória Aguda Grave) que está se espalhando a partir da China. 

“Eu lhes disse: 'vocês terão um batismo de fogo, caras'”, disse Anthony Fauci, o diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Contagiosas dos EUA, em seu discurso inaugural ao grupo esta semana. 

Três meses entre sequenciamento de genes para testes iniciais com humanos seria o período mais curto já registrado pela agência para a criação de uma vacina, disse Fauci. 

Cientistas chineses conseguiram rapidamente identificar a sequência genética do novo coronavírus e autoridades publicaram-na em poucos dias, permitindo que equipes de cientistas começassem a trabalhar imediatamente. 

Com o código genético em mãos, cientistas podem começar o trabalho de desenvolver as vacinas, sem precisar de uma amostra do vírus. 

Durante o letal surto de Sars em 2003, os cientistas norte-americanos demoraram 20 meses para passar da sequência genética à primeira fase de testes humanos. Àquela altura, o surto estava sob controle. 

Desta vez, os grupos de pesquisa ao redor do mundo já estão executando planos para testar vacinas, tratamentos e outras medidas para impedir o novo vírus de se espalhar globalmente. 

Província de Hubei, na China, confirma mais 15 mortes por coronavírus

.

  • Funcionário de hospital é visto com traje de proteção em Wuhan 22/01/2020 China News Service/via REUTERS TV

(Reuters) - A China registrou mais 15 mortes e 180 novos casos de coronavírus, segundo comunicado do departamento de saúde da província de Hubei, à medida que o surto aumenta.

O surto que começou em Wuhan, capital da província de Hubei, levou a China a adotar medidas para conter o vírus, incluindo a suspensão do transporte público em 10 cidades, o fechamento de templos durante o Ano Novo Lunar e o fechamento de parte da Grande Muralha.

O coronavírus recém-identificado criou alarme porque ainda existem muitas incógnitas, como o quão perigoso ele é e com que facilidade se espalha entre as pessoas. O coronavírus pode levar a pneumonia, que foi mortal em alguns casos.

Fonte: Reuters/Agencia Estado

0 comentário