Novo coronavírus pode ser transmitido via gotículas da respiração, dizem autoridades de saúde da China

Publicado em 19/02/2020 19:20
145 exibições

Beijing, 19 fev (Xinhua) -- O novo coronavírus pode ser transmitido caso alguém esteja exposto a altas concentrações de aerossol em um ambiente relativamente fechado por um longo tempo, segundo as autoridades de saúde da China.

As gotículas respiratórias e a transmissão por contato próximo são as principais rotas de infecção pelo coronavírus, de acordo com a versão mais recente do plano de diagnóstico e tratamento, divulgado nesta quarta-feira pela Comissão Nacional da Saúde e pela Administração Nacional de Medicina Tradicional Chinesa.

A transmissão via aerossol foi recentemente adicionada ao plano, que foi atualizado para sua sexta edição.

A transmissão via aerossol refere-se à mistura do vírus com gotículas no ar para formar aerossóis, que podem flutuar por longas distâncias e causar infecção após a inalação.

O novo plano também sugere que os pacientes recuperados fiquem em casa e evitem contato próximo com outras pessoas por 14 dias para reduzir o risco de infecção por outros patógenos.

Os pacientes recuperados devem visitar um hospital para exames de saúde na segunda e quarta semana após a alta, determina o plano.

Até o final da terça-feira, 14.376 pessoas tiveram alta do hospital após a recuperação.

Pacientes infectados com a COVID-19 em condições graves também podem sofrer "falência de múltiplos órgãos", acrescenta o texto.

138799196_15821132161541n.jpg

Um funcionário da DiDi Chuxing, uma empresa chinesa de transporte compartilhado, desinfeta um veículo em Nanjing, Província de Jiangsu, leste da China, em 14 de fevereiro de 2020. (Xinhua/Li Bo)

China garantirá fornecimento de frangos em meio à epidemia

Beijing, 19 fev (Xinhua) -- A China tomou uma série de medidas para garantir o fornecimento de aves domésticas para lidar com a escassez causada pelo surto do novo coronavírus, disse na terça-feira o Ministério da Agricultura e dos Assuntos Rurais.

A indústria avícola foi afetada pelos bloqueios no transporte e fechamento de mercados, segundo Yang Zhenhai, funcionário do ministério.

O país fornecerá empréstimos especiais e baixará a taxa de juros de empréstimos para importantes provedores de aves domésticas, disse Yang.

Os canais de vendas devem operar normalmente e a cooperação entre as empresas de abate e os agricultores deve ser fortalecida, acrescentou.

Yang também enfatizou a orientação técnica e os serviços públicos para que os agricultores restabeleçam a produção.

Esforços devem ser feitos para ajudar as fábricas de criação de aves a retomar os trabalhos, disse Yang.

Cidade chinesa de Huanggang constrói mais um hospital designado para pacientes com COVID-19

Wuhan, 19 fev (Xinhua) -- Huanggang, uma das cidades mais afetadas na Província de Hubei, epicentro da epidemia do novo coronavírus no centro da China, acrescentou nesta terça-feira mais um hospital temporário designado para tratar os pacientes com COVID-19.

O hospital, originalmente materno-infantil, recebeu no mesmo dia um total de 144 pacientes com COVID-19.

Foram acrescentados 400 leitos para tratar os pacientes de COVID-19 no hospital, e 150 profissionais de saúde foram enviados para trabalhar nele.

De acordo com a comissão de saúde de Huanggang, a cidade tinha 2.844 casos confirmados de COVID-19 até a terça-feira.

China confirma 1.749 novos casos de infecção pelo novo coronavírus e 136 novas mortes

Beijing, 19 fev (Xinhua) -- A Comissão Nacional da Saúde anunciou nesta quarta-feira que foram confirmados 1.749 novos casos de infecção pelo novo coronavírus e 136 mortes na terça-feira nas 31 regiões de nível provincial e no Corpo de Produção e Construção de Xinjiang na China.

Entre as mortes, 132 ocorreram na província de Hubei e uma em Heilongjiang, Shandong, Guangdong e Guizhou, respectivamente, reportou a entidade.

138798029_15820892161411n.jpg

Wang, de 36 anos e recuperado da COVID-19, abraça os funcionários médicos sem contato corporal antes de deixar Hospital de Leishenshan em Wuhan, capital da Província de Hubei, centro da China, em 18 de fevereiro de 2020. (Xinhua/Gao Xiang)

Número de pacientes recém-recuperados da COVID-19 supera pela primeira vez o de novas infecções na China

Beijing, 19 fev (Xinhua) -- O número diário de novos pacientes com coronavírus recém-recuperados na China ultrapassou o de novas infecções confirmadas pela primeira vez, segundo a Comissão Nacional de Saúde.

Na terça-feira, 1.824 pessoas saíram do hospital após a recuperação, número superior ao mesmo dia de novas infecções confirmadas pelo novo coronavírus, que foi de 1.749, mostraram os dados divulgados na quarta-feira pela comissão.

Um total de 14.376 pacientes infectados com o novo coronavírus recebeu alta do hospital após a recuperação até o final da terça-feira, reportou a comissão.

O número de novos casos confirmados na China fora da Província de Hubei, epicentro do surto, caiu por 15 dias consecutivos. Na terça-feira foram registrados 56 novos casos confirmados fora de Hubei, uma queda rígida ante os 890 registrados em 3 de fevereiro.

Na terça-feira foram confirmados 1.749 novos casos da COVID-19 na parte continental da China, incluindo 1.693 em Hubei.

O número diário de novos casos confirmados caiu para 1.886 na segunda-feira, a primeira vez que baixou para menos de 2.000 desde 31 de janeiro.

Província chinesa de Hubei toma medidas vigorosas para encontrar pacientes com febre138798033_15820892163131n.jpgUm residente mede a temperatura corporal durante uma campanha de triagem de saúde na Comunidade Qingheju, no distrito de Qingshan, em Wuhan, capital da Província de Hubei, centro da China, em 18 de fevereiro de 2020. (Xinhua/Cheng Min)

Wuhan, 19 fev (Xinhua) -- A província chinesa Hubei, epicentro do surto da epidemia COVID-19, adotará medidas mais completas e vigorosas para encontrar pacientes com febre para conter a epidemia.

De acordo com um aviso divulgado na terça-feira pelo quartel-general de controle de epidemias da província, Hubei verificará os registros de todos os pacientes com febre que visitam os médicos desde 20 de janeiro, bem como das pessoas que compraram medicamentos sem prescrição para tosse e febre nas farmácias online e offline.

Essas pessoas serão visitadas para exames de saúde e, se for necessário, serão colocadas em quarentena ou hospitalizadas, de acordo com o aviso.

Hospitais e clínicas de febre designados são obrigados a implementar seriamente o registro de nomes reais para pacientes com febre e relatar as informações relevantes diariamente.

Os compradores de medicamentos para tosse e febre devem mostrar carteiras de identidade para registro de nome real.

Todos os bairros das cidades e vilas rurais farão visitas porta a porta para procurar pacientes com febre, com resultados informados diariamente ao quartel-general, informou o comunicado.

Os moradores são encorajados a relatarem informações de pacientes com febre não tratados e má conduta no trabalho de tratar pacientes e a implementarem medidas de controle da epidemia, segundo o documento.

Fonte:
Xinhua (estatal chinesa)

0 comentário