FDA concede autorização de uso emergencial para primeiro teste de antígeno de COVID-19

Publicado em 11/05/2020 18:32 405 exibições

Washington, 9 mai (Xinhua) -- A Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA) dos EUA aprovou a autorização de uso de emergência (EUA) à empresa americana Quidel Corp para o primeiro teste de antígeno de COVID-19.

Os EUA aplicaram na sexta-feira à Quidel para o Sofia 2 SARS Antígeno FIA, segundo a agência.

"É um teste rápido no ponto de atendimento para ser usado com o Analisador de Imunoensaio Fluorescente Sofia 2 para a detecção rápida de SARS-CoV-2, o vírus causa o COVID-19, em amostras nasais ou nasofaríngeas de pacientes com COVID-19", disse a Quidel em uma publicação.

O SARS Antígeno FIA é destinado ao uso por equipe de laboratório clínico treinad e indivíduos treinados em locais de atendimento, disse a FDA. O teste é apenas para uso nos EUA.

O Sofia 2 SARS Antigen FIA emprega tecnologia de imunofluorescência em um modelo sanduíche que é usado com o Sofia 2 para detectar proteínas nucleocapsídicas de SARS-CoV e SARS-CoV-2, de acordo com o FDA.

Este teste permite a detecção de SARS-CoV e SARS-CoV-2, mas não diferencia entre os dois vírus, afirmou o FDA.

Parte continental da China relata 17 novos casos confirmados da COVID-19

Beijing, 11 mai (Xinhua) -- A autoridade de saúde da China anunciou nesta segunda-feira que 17 novos casos confirmados da doença do novo coronavírus (COVID-19) foram relatados no domingo na parte continental da China, dos quais sete foram casos importados registrados na Região Autônoma da Mongólia Interior.

Dez casos foram domesticamente transmitidos, com cinco sendo relatados na Província de Hubei e três na Província de Jilin, um na Província de Liaoning e o outro na Província de Heilongjiang, disse a Comissão Nacional de Saúde.

No domingo, nenhum caso de suspeita ou óbito em relação à doença foi relatado na parte continental da China, de acordo com a entidade.

Hubei registra 5 novos casos confirmados da COVID-19

Wuhan, 11 mai (Xinhua) -- Cinco novos casos confirmados da doença do novo coronavírus (COVID-19) foram relatados no domingo na Província de Hubei, no centro da China, informou a comissão provincial de saúde nesta segunda-feira.

A entidade disse que os pacientes eram previamente assintomáticos e foram casos de transmissão doméstica na capital Wuhan.

Até domingo, Hubei tinha relatado o total de 68.134 casos confirmados de COVID-19, incluindo 50.339 em Wuhan.

O número de mortes causadas pelo vírus ficou em 4.512 em Hubei, incluindo 3.869 na capital provincial.

Ao todo, 283.118 contatos próximos de pacientes com COVID-19 na província haviam sido rastreados até domingo, 984 dos quais ainda estavam sob observação médica.

Após a confirmação de um novo caso no sábado, o distrito de Dongxihu, em Wuhan, onde o paciente mora, aumentou seu nível de risco de baixo para médio.

China não registra por 26 dias novas mortes causadas pela COVID-19

Beijing, 11 mai (Xinhua) -- A China não reportou nenhuma nova morte causada pela doença do novo coronavírus (COVID-19) por 26 dias consecutivos até domingo, disse na segunda-feira Mi Feng, porta-voz da Comissão Nacional de Saúde.

No domingo, o número de casos graves de COVID-19 na parte continental da China caiu para menos de 10 pela primeira vez, e o número de casos confirmados importados do exterior baixou para menos de 100, disse Mi em uma coletiva de imprensa.

Sete regiões de nível provincial na parte continental relataram novos casos domesticamente transmitidos nos últimos 14 dias, com um aumento em infecções de agrupamento, de acordo com Mi.

O porta-voz pediu esforços para cortar as cadeias de transmissão através de identificação de fontes de infecção e rotas de transmissão e fortalecimento do rastreamento do contato, quarentena, tratamento e observação médica.

Fonte:
Xinhua (estatal chinesa)

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário