China terá crescimento economico de 7,5% até o final do ano, diz Xinhua

Publicado em 28/06/2020 08:07 e atualizado em 28/06/2020 13:58 532 exibições

Beijing, 28 jun (Xinhua) -- A economia chinesa está mostrando sinais de uma recuperação relativamente forte e sustentada e deverá crescer no segundo e nos próximos trimestres, de acordo com um relatório do Fórum de Macroeconomia da China (CMF). No relatório, o Fórum prevê que a economia chinesa cresça 2,5%, 6,5% e 7,5% em termos anuais, no segundo, terceiro e quarto trimestre de 2020, respectivamente.

Para o ano de 2020, é provável que o crescimento anual do PIB da China (anualizado) atinja cerca de 3%, disse o CMF, citando o apoio de políticas governamentais e a nova rodada de reformas.

Ao concluir o fase inicial de recuperação econômica através da retomada de produção e restauração do lado da oferta da economia, a China está entrando na próxima fase de buscar expansão da demanda e lubrificar os fluxos circulares da economia, afirmou o relatório da CMF.

Como uma das primeiras economias a conter a epidemia e reiniciar a economia, a recuperação e a consolidação de fundações econômicas da China têm um significado norteador para a economia mundial, afirmou.

No entanto, o relatório alertou que, em vez de romper a cadeia de suprimentos, a demanda insuficiente se tornou o maior obstáculo que dificulta a recuperação econômica da China, exortando esforços para expandir totalmente a demanda doméstica e restaurar o ciclo regular do mercado.

O CMF também observou outros riscos e desafios, como incertezas no desenvolvimento da pandemia, o ambiente externo complicado, obstrução na transmissão de políticas e desaceleração do crescimento potencial.

Liu Xiaoguang, pesquisador da Universidade Renmin da China, um dos patrocinadores do fórum, sugeriu que, em vez de metas quantitativas de curto prazo, as políticas econômicas da China devem se concentrar em mudanças estruturais de médio e longo prazo para facilitar as perspectivas econômicas futuras.

Pela 1ª vez no ano China tem crescimento no lucro industrial

Impulsionado pela produção, o lucro de grandes empresas industriais da China cresceu 6,0% em maio na comparação com o mesmo mês de 2019, indicando uma melhora considerável ante a retração de 4,3% de abril, segundo dados do Escritório Nacional de Estatísticas (NBS, pela sigla em inglês). No acumulado dos cinco primeiros meses de 2020, o lucro industrial do país recuou 19,3% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Entre as principais razões para a melhoria, de acordo com o departamento de estatísticas, estão a menor pressão dos custos e o aumento da lucratividade. Os lucros em setores importantes, como processamento de petróleo, energia elétrica, indústria química e siderúrgico melhoraram significativamente, informou o departamento.

O lucro da indústria de processamento de petróleo aumentou 8,9% em maio em relação ao ano passado. Os lucros no setor de energia aumentaram 10,9% em maio, em comparação com a queda de 15,7% em abril.

"Embora os lucros industriais tenham crescido pela primeira vez este ano em maio, a demanda ainda é fraca sob o impacto da pandemia de covid-19, e precisamos de mais tempo para saber se esse movimento de recuperação nos lucros é sustentável", disse Zhu Hong, estatístico sênior do NBS.

A deflação industrial da China piorou em maio, com os preços de fábrica caindo em seu ritmo mais acelerado em mais de quatro anos, com a pandemia de coronavírus esmagando a demanda global por commodities, de acordo com dados oficiais divulgados no início deste mês.

Fonte: Dow Jones Newswires.

139173047_15933370418621n.jpg

Turistas na área Lujiazui em Shanghai, leste da China, em 6 de janeiro de 2020. (Xinhua/Wang Xiang)

Vendas de picapes na China aumentam 35% em maio

Beijing, 28 jun (Xinhua) -- O mercado de picapes da China registrou um crescimento robusto em maio, com as vendas subindo 35% anualmente, segundo dados do setor.

Ao todo 45.000 unidades foram vendidas no mês passado, marcando um forte desempenho do mercado, à medida que a demanda reprimida foi liberada e a epidemia da COVID-19 se atenuava, de acordo com a China Passenger Car Association (CPCA).

As picapes, que combinam os recursos de veículos comerciais e de passageiros, tornaram-se cada vez mais populares no país, com 440.000 unidades vendidas no ano passado, informou a CPCA.

Até agora, este ano, a Great Wall Motors lidera o mercado de picapes, cujas vendas representam 44% do total no país, expandindo-se ante os 34% em 2019.

O Ministério do Comércio da China emitiu uma diretriz em abril, pedindo às autoridades locais que relaxem as restrições à entrada de picapes nas cidades em meio a esforços para aumentar ainda mais o consumo de automóveis.

BC da China diz que economia enfrenta riscos da pandemia Global

XANGAI (Reuters) - O banco central da China afirmou neste domingo que o crescimento econômico do país enfrenta desafios devido à pandemia de coronavírus, apesar de sinais de melhora e reabertura de empresas.

O Banco do Povo da China afirmou em comunicado que continuará a orientar os juros para baixo explorando o potencial total das reformas, e fortalecerá o suporte financeiro a pequenas e médias empresas e companhias privadas.

O banco central chinês fez a declaração após reunião do comitê de política monetária em 24 de junho, completou.

No acumulado dos primeiros cinco meses lucros industriais da China caem 19,3%

Beijing, 28 jun (Xinhua) -- Os lucros das principais empresas industriais da China caíram 19,3% anualmente nos primeiros cinco meses de 2020 devido ao impacto da COVID-19, mostraram dados oficiais neste domingo.

Os lucros das empresas industriais com receita anual de mais de 20 milhões de yuans (US $ 2,8 milhões) totalizaram 1,84 trilhão de yuans durante o período de janeiro a maio, de acordo com o Departamento Nacional de Estatísticas (DNE).

A contração foi um alívio em relação ao declínio de 27,4% nos primeiros quatro meses, mostraram dados do DNE.

No período de janeiro a maio, os lucros em 10 dos 41 setores industriais pesquisados registraram aumentos anuais, enquanto 30 setores viram seus lucros caírem, de acordo com o departamento.

Os lucros das indústrias de mineração e manufatura caíram 43,6% e 16,6% em termos anuais, respectivamente, enquanto os da produção e fornecimento de eletricidade, energia térmica, gás e água registraram uma queda anual de 16,7% .

Somente em maio, os lucros industriais aumentaram 6% em relação ao mesmo período do ano anterior, em comparação com uma queda de 4,3% registrada em abril.

A eficiência das principais empresas industriais continuou a melhorar em maio, à medida que a restauração do trabalho e da produção avançou, disse Zhu Hong, estatístico do DNE.

Zhu atribuiu a recuperação dos lucros industriais no mês passado a fatores que incluem pressões abrandadas sobre os custos, mudanças de preços de produtos industriais e a melhoria do lucro em importantes setores, como processamento de petróleo, eletricidade e aço.

Fonte:
Estadão Conteúdo/Xinhua

2 comentários

  • Clécio Reiter Campo Erê - SC

    Na guerra biológica, a China criou o problema e está vendendo a solução! A venda de respiradores é um exemplo.

    8
  • Rafael Antonio Tauffer Passo Fundo - RS

    Praticamente todos os países vão registrar queda nas suas economias. Como pode, em meio a esse caos todo, a China conseguir crescer? A China é um país que depende bastante de suas exportações. São algumas dúvidas que eu ainda não consegui entender.

    6