Ibovespa firma-se em alta e encosta nos 100 mil pontos puxados pela Vale

Publicado em 14/07/2020 13:23 54 exibições

LOGO REUTERS

 O Ibovespa firma em alta nesta terça-feira, com apoio mínimo de avanço de quase 5% das ações do Vale após nova alta de preços de minério de ferro na China, mas também é afetado pela melhoria da Petrobras e bancos.

Às 12:53, o Ibovespa subia 1,27%, para 99.947.77 pontos, após um início de pregação sem tendência clara. O volume financeiro era 13,2 bilhões de reais nesta sessão, recuperação de opções de opções sobre o Ibovespa.

Análise gráfica do Santander Corretora cita que, após superar a resistência em 98.000 pontos, o Ibovespa abriu espaço para buscar novos objetivos em 105.000 e 109.000 pontos. Do lado da baixa, os suportes ficam em 98.000, 95.800 e 93.200 pontos.

Em Wall Street, o S&P 500 também passou por uma subida, que ajudou o pregador brasileiro, com uma pauta de sessões incluindo resultados de bancos, entre eles o JPMorgan e o Citi, além de dados de preços e consumidores.

No Brasil, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), sinalizador do Produto Interno (PIB), registrou alta de 1,31% em maio ante abril, resultado que, para um economista-chefe do Banco Inter, Rafaela Vitor, desapontou.

"Sabemos que o processo de recuperação é gradual e não é linear. O ponto negativo em maio foi a dúvida sobre o setor de serviços que ainda precisa de mais tempo para adaptar a pandemia e iniciar a recuperação", afirmou no Twitter.

DESTAQUES

- VALE ON disparava 4,9%, após os futuros de minério de ferro na China avançar na segunda sessão consecutiva nesta terça-feira, em meio a um sentimento positivo no mercado com a recuperação econômica e com as esperanças de melhoria na demanda após a estação de chuvas. A mineradora disse que divulgou seu relatório de produção do segundo trimestre no próximo dia 20.

- ITAÚ UNIBANCO PN subiu 1,3%, após fraqueza, mesmo no meio de resultados de bancos nos Estados Unidos, com forte queda nos lucros por causa de aumento de provisões para potencial onda de inadimplência gerada pelas medidas de quarentena contra um Covid- 19 O BRADESCO PN também reagiu e avançou 1,5%.

- A PETROBRAS PN teve aumento de 3,3%, conforme os preços do petróleo, se recuperados no exterior. O contrato do Brent teve aumento de 0,7%. A petrolífera de controle estatal também comunicou na véspera que voltou a ser elegível para receber investimentos do fundo de pensão norueguês KLP.

- CYRELA ON subia 1,7%, revertendo a queda do início da pregação, quando os dados da empresa mostram queda de vendas e lançamentos de imóveis residenciais no segundo trimestre ante o mesmo período do ano passado.

- B3 ON subia 1,9%, com dados operacionais de junho mostrando crescimento de volumes no segmento de ações, bem como receita de contrato no segmento de juros, moedas e mercadorias.

- LOCALIZA ON valorizava-se 3,3%, tendo o relatório de fundo do Bradesco BBI sobre o setor de aluguel de veículos, nenhum analista qualificado reiterou uma recomendação de 'desempenho superior' para uma companhia e aumento de preço-alvo de 35 para 53 reais. Outras empresas do segmento também tiveram preço-alvo elevado.

- MULTIPLAN ON CAIA 1,2%, com o setor de shopping centers ainda suscetível a preocupações sobre a evolução da pandemia de Covid-19 no Brasil, embora tenha também ações também afetadas pelas mínimas. IGUATEMI ON recuava 0,7% e BRMALLS ON passaram um oscilador ao redor da estabilidade.

Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário