Wall St fecha em alta após Fed prometer mais apoio para economia golpeada por coronavírus

Publicado em 29/07/2020 18:42 50 exibições

NOVA YORK (Reuters) - As ações norte-americanas fecharam em alta nesta quarta-feira, depois que o Federal Reserve repetiu promessa de usar sua "gama completa de ferramentas" para apoiar a economia, mas alertou que as perspectivas "dependerão significativamente do curso do vírus".

Após conclusão de dois dias de reuniões sobre política monetária, o Fed disse que manterá sua meta de taxa de juros até ter certeza de que a economia resistiu à pandemia de coronavírus e está no caminho certo para cumprir as metas de máximo emprego e estabilidade de preços.

Embora estrategistas tenham dito que não encontraram informações surpreendentes após o encontro, muitos salientaram que o foco do Fed no vírus destacou as incertezas que o BC está enfrentando.

"O Fed está colocando a saúde de novo em primeiro plano em seu comunicado, o que é impactante e significativo, especialmente num momento em que estamos aguardando um acordo bipartidário sobre a quinta rodada da Lei CARES. É um pouco sinistro, para ser franco", disse Nela Richardson, estrategista de investimentos em Edward Jones, com sede em St. Louis.

Mas Richardson observou o "compromisso de fazer o que for necessário para fazer a economia voltar a funcionar" e um reconhecimento de que a economia melhorou depois de bater o fundo do poço.

O índice Dow Jones subiu 0,61%, a 26.540 pontos, enquanto o S&P 500 ganhou 1,242838%, a 3.258 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançou 1,35%, a 10.543 pontos.

Os principais índices de Wall Street já estavam em alta antes da decisão do Fed e de comentários do chair do banco, Jerome Powell, com investidores antecipando balanços trimestrais de Amazon.com Inc, Facebook Inc, Apple Inc e Alphabet (controladora do Google), que serão divulgados na quinta-feira.

Petróleo sobe após firme queda nos estoques dos EUA

NOVA YORK (Reuters) - Os preços do petróleo avançaram nesta quarta-feira, apoiados por uma queda acentuada nos estoques da commodity nos Estados Unidos, embora um novo recorde diário na contagem global de casos de coronavírus tenha limitado os ganhos.

Os contratos futuros do petróleo Brent fecharam em alta de 0,53 dólar, ou 1,2%, a 43,75 dólares por barril, enquanto os futuros do petróleo nos EUA (WTI) avançaram 0,23 dólar, ou 0,6%, para 41,27 dólares o barril.

Os estoques de petróleo dos EUA tiveram queda de 10,6 milhões de barris na semana passada, atingindo 526 milhões de barris, o maior recuo desde dezembro, segundo a Administração de Informação sobre Energia (AIE).

As importações líquidas de petróleo pelos EUA caíram em 1 milhão de barris por dia (bpd), para 1,9 milhão de bpd, acrescentou a AIE.

"A expectativa é que os cortes (de produção) da Opep resultem em quedas maiores nos estoques dos EUA, e esse pode ser o início desse movimento", disse Phil Flynn, analista sênior do Price Futures Group em Chicago, referindo-se ao acordo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e aliados para restringir a oferta.

Por outro lado, um número recorde de novos casos de coronavírus foi registrado no mundo. Nos EUA, cerca de 150 mil pessoas já morreram em decorrência da Covid-19.

"O vírus está se espalhando descontroladamente pelas Américas, enquanto Europa e Ásia apresentam sinais preocupantes de uma segunda onda de casos", disse Stephen Brennock, da corretora de petróleo PVM.

Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário