Companhia dona do TikTok oferece renunciar à participação para garantir acordo nos EUA, diz Reuters

Publicado em 01/08/2020 18:08 283 exibições

LOGO REUTERS

NOVA YORK/WASHINGTON (Reuters) - A companhia chinesa ByteDance concordou em alienar completamente as operações americanas da TikTok em uma tentativa de salvar um acordo com a Casa Branca, depois que o presidente Donald Trump disse na sexta-feira que decidiu proibir o popular aplicativo de vídeo, disseram duas pessoas familiarizadas com o assunto neste sábado.

Autoridades dos EUA disseram que o TikTok, sob sua matriz chinesa, representa um risco nacional por causa dos dados pessoais que ele manipula.

A concessão da ByteDance testará se a ameaça de Trump de proibir o TikTok é uma tática de negociação ou se ele pretende reprimir um aplicativo de mídia social que tem até 80 milhões de usuários ativos diários nos Estados Unidos.

Trump disse a repórteres a bordo do Air Force One na noite de sexta-feira que emitiria uma ordem para que o TikTok fosse proibido nos Estados Unidos neste sábado. "Não é o acordo que você está ouvindo, que eles vão comprar e vender... Nós não somos um país de M&A (fusões e aquisições)", afirmou.

A ByteDance procurava anteriormente manter uma participação minoritária nos negócios da TikTok nos EUA, que a Casa Branca havia rejeitado.

Sob o novo acordo proposto, a ByteDance sairia completamente e a Microsoft Corp assumiria o TikTok nos Estados Unidos, disseram as fontes.

Alguns investidores da ByteDance baseados nos Estados Unidos podem ter a oportunidade de assumir participações minoritárias nos negócios, acrescentaram as fontes. Cerca de 70% dos investidores externos da ByteDance são norte-americanos.

A Casa Branca se recusou a comentar se Trump aceitaria a concessão da ByteDance.

O ByteDance em Pequim não respondeu a um pedido de comentário.

EUA estão preparados para agir contra controladora do TikTok, dizem fontes

.LOGO REUTERS

NOVA YORK (Reuters) - Os Estados Unidos estão se preparando para agir contra a chinesa ByteDance devido a preocupações de que o aplicativo TikTok comprometa os dados pessoais dos usuários, de acordo com fontes familiarizadas com o assunto.

O movimento forçaria a ByteDance a se separar do TikTok, disseram as fontes. Isso representa um grande golpe para a empresa sediada em Pequim, que se tornou um dos poucos conglomerados chineses verdadeiramente globais graças ao sucesso comercial do aplicativo.

A iniciativa norte-americana coincide com notícia de que a Microsoft estaria negociando a compra do TikTok, publicada nesta sexta-feira pelo New York Times, citando fontes.

Não ficou claro imediatamente se o governo dos EUA exigirá à ByteDance que abandone o TikTok ou faça mudanças no controle do aplicativo. No entanto, um anúncio pode ser feito ainda nesta sexta-feira, disseram as fontes.

A ByteDance e o Departamento do Tesouro dos EUA, que preside o painel do governo norte-americano que está analisando o controle do TikTok pela ByteDance, se recusaram a comentar.

À medida que as relações entre os Estados Unidos e a China se deterioram com a disputa comercial iniciada por Donald Trump, questões sobre a autonomia de Hong Kong, segurança cibernética e a disseminação do novo coronavírus, o TikTok surgiu como um ponto de inflamação na disputa iniciada por Washington contra a segunda maior economia do mundo.

Na semana passada, o Comitê de Segurança Interna e Assuntos Governamentais do Senado dos EUA aprovou por unanimidade um projeto de lei que impede os funcionários federais do país de usarem o TikTok em dispositivos do governo. O projeto será retomado pelo Senado para votação. A Câmara dos Deputados já aprovou uma medida semelhante.

Trump afirma que vai tomar medidas para proibir o TikTok nos EUA neste sábado

LOGO estadao

presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que tomará medidas neste sábado para proibir o TikTok, aplicativo de vídeo de propriedade chinesa que tem sido uma fonte de preocupações norte-americanas de segurança nacional e censura.

"No que diz respeito ao TikTok, estamos banindo-os dos Estados Unidos"', disse Trump. O presidente norte-americano afirmou que poderia usar poderes econômicos de emergência ou uma ordem executiva para fazer cumprir a ação, insistindo: "Eu tenho essa autoridade"', acrescentou:

Os comentários de Trump ocorreram após relatos de que o governo dos EUA planeja ordenar que a chinesa ByteDance venda o TikTok. A imprensa norte-americana também informou a Microsoft estaria em conversas avançadas para a compra do aplicativo, numa negociação que poderia ser concluída nesta segunda-feira. As discussões envolverim representantes da Microsoft, Bytedance e a Casa Branca.

As autoridades americanas têm expressado preocupação de que o TikTok possa passar os dados coletados dos americanos para o governo chinês. A TikTok afirmou que nao faria isso. Em comunicado publicado esta semana, o CEO da TikTok, Kevin Mayer, disse que a empresa estava comprometida com a transparência na coleta e compartilhamento de dados. "O TikTok se tornou o alvo mais recente, mas não somos o inimigo", disse.

Fonte: Associated Press e Dow Jones Newswires

 

Fonte:
Reuters/Estadão Conteúdo

0 comentário