Ibovespa reage e encosta em 123 mil pontos com Vale

Publicado em 11/05/2021 18:16 139 exibições

LOGO REUTERS

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em alta nesta terça-feira, revertendo a fraqueza da primeira etapa do pregão e renovando máxima desde janeiro, puxado pela valorização da Vale, na esteira do avanço dos preços do minério de ferro na China.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 0,87%, a 122.964,01 pontos, máxima da sessão e maior patamar de fechamento desde 14 de janeiro. Mais cedo, na mínima, havia caído a 120.145,44 pontos. O volume financeiro no pregão somou 30,2 bilhões de reais.

Na visão do analista da Clear Corretora Rafael Ribeiro, essa virada sobre o importante suporte cravado em 119 mil pontos foi patrocinada principalmente pelas empresas do setor de commodities, com destaque para Vale e Petrobras.

No exterior, temores com os efeitos da retomada da atividade econômica nos Estados Unidos e da alta de commodities sobre a inflação norte-americana, contudo, pesaram em Wall Street, o que enfraqueceu a bolsa paulista em boa parte do pregão. Em Nova York, o S&P 500 fechou em baixa de 0,87%.

O receio, na visão do sócio da Monte Bravo Investimentos, Rodrigo Franchini, é de que os Estados Unidos possam retirar os estímulos à economia antes do que o esperado e o Federal Reserve também apertar um pouco mais cedo a sua política monetária.

DESTAQUES

- VALE ON avançou 3,51%, após o contrato de referência do minério de ferro na bolsa de commodities de Dalian, para setembro, subir pela quarta sessão seguida, alcançando 1.307 iuans por tonelada. No setor de mineração e siderurgia do Ibovespa, GERDAU PN, CSN ON e USIMINAS PNA também fecharam em alta.

- ELETROBRAS ON subiu 6,54%, tendo no radar que o relator da MP que abre espaço para a privatização da elétrica apresentou nesta terça-feira a líderes partidários e ao presidente da Câmara dos Deputados o seu relatório preliminar, que, entre outros itens, alocar parte dos recursos gerados pela desestatização aos consumidores cativos de energia.

- ENEVA ON valorizou-se 4,85%, após o presidente do BTG Pactual afirmar que o banco não tem planos de se desfazer de sua fatia na empresa de geração de energia, uma vez que acredita no potencial de valorização da companhia.

- PETROBRAS PN fechou em alta de 1,82%, endossando o sinal positivo do Ibovespa, tendo de pano de fundo a alta do petróleo no exterior, com balanço previsto para a quinta-feira, após o fechamento do mercado.

- TOTVS ON caiu 3,69%, em meio a movimentos de realização de lucros após alta de quase 8% em abril e com rotação de portfólios que tem penalizado papéis de tecnologia. Ainda assim, o papel da empresa de tecnologia e produtos de crédito ainda acumula em maio elevação de mais de 2%.

- BTG PACTUAL UNIT caiu 1,83%, mesmo após alta de mais de 50% no lucro do primeiro trimestre, com expansão da maior parte de suas unidades de negócios e entrada de recursos recorde em seus fundos. Em teleconferência, executivos do banco afirmaram que o BTG avalia aquisição de assets.

- RD ON perdeu 2,04%, entre as maiores quedas do Ibovespa, antes da divulgação do balanço nesta terça-feira.

Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário