Dólar sobe mais de 1% ante real com onda global de aversão a risco

Publicado em 24/01/2022 15:02 57 exibições

Logotipo Reuters

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar subia de maneira expressiva frente ao real nesta segunda-feira, com receios sobre possível ataque russo à Ucrânia afastando investidores de todo o mundo de ativos considerados arriscados.

A reunião de política monetária de dois dias do Federal Reserve desta semana, que se encerra na quarta-feira, também colaborava para o clima cauteloso, em meio a apostas de que o banco central norte-americano sinalizará pelo menos quatro altas nos juros ao longo deste ano de forma a domar a inflação elevada nos Estados Unidos.

Às 14:50 (de Brasília), o dólar à vista avançava 1,05%, a 5,5151 reais na venda, após chegar a 5,5260 reais no pico do pregão (+1,25%).

Na B3, às 14:50 (de Brasília), o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento subia 0,93%, a 5,5245 reais.

O dólar também avançava no exterior, ganhando 0,3% contra uma cesta de seis moedas fortes.

O dólar australiano, muitas vezes tido como uma "proxy" de demanda por risco, desvalorizava-se 1,10%, a 0,7104 dólar norte-americano, enquanto rand sul-africano e peso mexicano, pares emergentes do real, também caíam mais de 1% nesta tarde.

Evidenciando a ampla aversão a risco nos mercados globais, os principais índices de Wall Street despencavam nesta sessão, com o Nasdaq cedendo 4,5% por volta das 14h40 (de Brasília). Na Europa, o índice referencial de ações fechou em queda de 3,8%, pior desempenho diário desde junho de 2020. [.NPT] [.EUPT]

Importantes potências Ocidentais têm dado inúmeros sinais --como a retirada de famílias de diplomatas de Kiev-- de que estão se preparando para uma ação russa agressiva contra a Ucrânia, embora Moscou negue qualquer plano de invasão.

(Por Luana Maria Benedito)

Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário