MST cobra revisão do Índice, mas a data ainda não foi definida

Publicado em 22/04/2010 13:57 e atualizado em 22/04/2010 15:59 419 exibições
Apesar dos esforços forçados do MST, as possíveis atualizações do Índice de Produtividade, indicativo que permite orientar o governo quanto ao bom uso da terra, ainda permanecerão em stand-by
 O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocupou a sede nacional do INCRA, em Brasília, e mais seis sedes regionais em São Paulo, no Rio de Janeiro, Pará, Piauí, na Paraíba e em Pernambuco, com o intuito de forçar uma resposta imediata do governo em relação à atualização do Índice de Produtividade.

Apesar da invasão, o governo se recusou a continuar negociando com as lideranças, que deixaram a sede nacional do órgão, mas mantiveram as ocupações nas sedes regionais. Mesmo assim, reuniões com o governo foram marcadas para a esta quinta-feira.

De acordo com Carlos Sperotto, presidente da Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul), o Ministro da Agricultura, Wagner Rossi, se pronunciou afirmando que o Índice de Produtividade não será discutido neste ano. “Acredito que essa decisão foi sensata, principalmente quando se existe a possibilidade de usar o tema em ano eleitoral, polemizando a questão. Ele visa o melhor para o agronegócio e nós vamos apoiar essa decisão” disse Sperotto. Em relação às ações do MST, Sperotto diz que o movimento precisa, primeiramente, buscar representatividade dentro do país, para posteriormente trazer reivindicações.

A assessoria do MAPA informou que o assunto do Índice já está no Palácio do Planalto aguardando definição do Presidente Lula, mas até o momento não existe uma posição sobre uma atualização, tampouco de que forma ela será realizada.

 

Flávia Previato

 

 

Fonte:
Redação NA

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário