FINANCEIRO: Bolsas europeias fecham em queda com cautela por zona do euro

Publicado em 17/10/2011 12:39 e atualizado em 17/10/2011 14:06 196 exibições
O mercado financeiro virou sua tendência e voltou a demonstrar sua fragilidade e nervosismo diante da crise da dívida europeia nesta segunda-feira. Declarações vindas da Europa de que a solução irá demorar mais ainda a chegar fez as bolsas de valores e o euro passarem a operar em baixas nesta tarde de segunda-feira.

O ministro de Finanças da Alemanha, Wolfgang Schaeuble, disse hoje que a reunião da cúpula da União Europeia que acontece no próximo dia 23 não deverá apresentar uma solução final para os problemas da Zona do Euro.

As informações foram ainda ratificadas pelo porta-voz da chanceler alemã Angela Merkel. A premiê disse que "considera o sonho de resolver todos os problemas na cúpula da União Europeia impossível", como mostra uma notícia no site do jornal O Estado de S. Paulo.

O que o mercado teme também é a proporção do contágio da crise, uma vez que o presidente do Banco Central da Alemanha, Jens Weidmann, disse que há alguns meses vem sendo observado o desaparecimento da confiança entre os bancos, o que exigiria o fechamento desse "canal" que contamina instituições outros membros da Zona do Euro.

Veja as últimas notícias sobre o mercado financeiro:
(clique nos títulos para ler as notícias ma íntegra)

>> Na Reuters: Bolsas europeias fecham em queda com cautela por zona do euro

As bolsas de valores da Europa fecharam em queda nesta segunda-feira, depois que o ministro alemão de Finanças, Wolfgang Schaeuble, disse ser irrealista esperar uma solução definitiva para a crise de dívida da zona do euro durante a cúpula da União Europeia neste fim de semana. O índice das principais ações do continente FTSEurofirst 300 caiu 1,04%, para 965 pontos, tendo alcançado o maior patamar das últimas 10 semanas mais cedo no pregão.

O mercado vinha sendo impulsionado recentemente pelo otimismo de que as autoridades estejam agindo o bastante para combater a crise. Porém, os índices reverteram os ganhos após as declarações de Schaeuble. "Os políticos europeus gostam de fazer declarações grandiosas, sobre ajudar o euro e conter a crise", disse Daniel McCormack, estrategista da Macquarie. "Mas agora há a percepção de que os detalhes são um pouco mais complicados e que a solução pode não satisfazer os mercados".

>> No Estadão: Ministro da Alemanha diz que cúpula da UE não trará solução para crise

O euro passou a operar em baixa e as bolsas europeias perderam força depois que o ministro de Finanças da Alemanha, Wolfgang Schaeuble, afirmou que a cúpula da União Europeia do dia 23 de outubro não vai apresentar uma solução final para a crise de dívida da zona do euro.

"Os comentários de Schaeuble destacam o risco considerável de que a cúpula da UE seja longa em retórica e vazia em substância", afirmou Richard McGuire, analista do Rabobank...

>> No Valor: Dow Jones e Nasdaq têm 1% de perda; balanços e Europa estão no foco

Balanços e indicadores econômicos abrem a semana em Wall Street, onde os investidores também estão atentos ao prosseguimento das discussões para tentar resolver a crise da dívida europeia.

Dos números divulgados nesta jornada, estão o do Citigroup, que teve lucro líquido de US$ 3,771 bilhões no terceiro trimestre deste ano, contra US$ 2,168 bilhões de um ano antes. Com suas operações continuadas, o lucro foi de US$ 3,742 bilhões, ante os US$ 2,601 bilhões somados nos mesmos três meses de 2010. A receita total saiu de US$ 20,738 bilhões para US$ 20,831 bilhões.

>> Na Reuters: Bolsa de NY amplia queda após comentário de ministro alemão

A bolsa de valores dos Estados Unidos ampliava as perdas nesta segunda-feira, após o ministro de Finanças da Alemanha dizer que um encontro no dia 23 de outubro não trará uma solução definitiva para a crise de dívida europeia, esfriando esperanças de uma rápida resolução para os problemas da região.

Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário