300 famílias voltam a Suiá Missú, risco de conflito é grande

Publicado em 05/06/2013 08:35 544 exibições

Cerca de 300 famílias retiradas no início deste ano pelo governo federal da antiga Gleba Suiá Missú demarcada como reserva indígena Marãiwatsédé, em Mato Grosso, depois de determinação do STF, retornaram neste domingo, 2, para a vila Posto da Mata. Há cerca de um mês, outra invasão foi registrada pelos indígenas e debelada com força policial.

Os produtores reivindicam o cumprimento da promessa do governo federal de assentar os moradores que foram retirados durante o processo de desintrusão da área que terminou em fevereiro desse ano.

Homens e mulheres querem reaver suas propriedades. Polícia pediu para que produtores deixassem a área e indígenas fizeram ameaças de conflito. 

Os produtores estão acampados em construções que não foram derrubadas como o Posto que o nome ao local, em um Hotel e Igrejas.

Nesta segunda-feira 03/06 o cacique Damião Paradzane enviou uma carta ao governo federal denunciando a invasão e pedindo providências.

De acordo com os produtores eles estão dispostos a ocupar novamente a área, o risco de acontecer um conflito a qualquer momento é grande uma vez que os produtores estão dispostos a lutar pelos seus direitos.

As forças polícia já foram acionadas e estão se dirigindo para a área.

Veja mais informações no site da Agência da Notícia

Fonte:
Agência da Notícia

1 comentário

  • Virgilio Andrade Moreira Guaira - PR

    Esta região de Suia Missu não tinha problemas,, só soluções,,, dai foi a funai lá e criou, um dois três problemas,, tirou agricultores que estavam produzindo, desalojou os espalhou ferrugem para tudo que é lado,,, acirrou os animos,,, colocou índios na área,, que nem são de lá e agora que vá lá resolver as pendengas ou inbroglio. Alguem que tem poder tem que ser duro com estas pessoas ou a coisa vai só descambando.

    0