Questões Indígenas: Lideranças rurais participam de audiência com Ministro da Justiça nesta quarta-feira

Publicado em 07/08/2013 08:55
431 exibições

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), Eduardo Riedel, e o presidente da Comissão de Assuntos Fundiários da entidade, Christiano Bortolotto, juntamente com os secretários de Estado de Produção e Turismo (Seprotur), Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, e de Justiça e Segurança (Sejusp), Wantuir Jacini, participam nesta quarta-feira (07) de uma audiência com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, em Brasília. A audiência foi convocada pelo próprio ministro, terá participação de outros representantes do governo do Estado, lideranças rurais, prefeitos e representantes do Ministério Público Estadual (MPE) e acontece às 10h, no Ministério da Justiça.
 
No convite para a reunião, o Ministério define genericamente a pauta como "discussão de alternativas para os conflitos fundiários que ocorrem no Estado". Na última segunda-feira venceu o prazo para que o Governo Federal manifestasse parecer em relação à compra de áreas para novas demarcações.
 
No dia 27 de junho foram formadas três comissões para avaliar a viabilidade da alternativa. Os grupos de trabalho ficaram responsáveis por definir áreas prioritárias a serem compradas, fazer avaliação dos valores monetários das áreas em questão e buscar o embasamento jurídico para efetuar a compra. "O trabalho foi feito, agora queremos ouvir do Governo Federal o encaminhamento da solução para a compra das áreas", adianta Eduardo Riedel.    
 
Sobre o Sistema Famasul – O Sistema Famasul é um conjunto de entidades que dão suporte para o desenvolvimento sustentável do agronegócio e representam os interesses dos produtores rurais de Mato Grosso do Sul. É formado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Fundação Educacional para o Desenvolvimento Rural (Funar), Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja/MS) e pelos sindicatos rurais do Estado.
 
O Sistema Famasul é uma das 27 entidades sindicais que integram a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Como representante do homem do campo, põe seu corpo técnico a serviço da competitividade da agropecuária, da segurança jurídica e da valorização do homem do campo. O produtor rural sustenta a cadeia do agronegócio, respondendo diretamente por 17% do PIB sul-mato-grossense. 

Fonte: Famasul

0 comentário