Grãos: Com seca na América do Sul, milho e trigo fecham em alta. Soja realiza lucros

Publicado em 28/12/2011 11:30 e atualizado em 28/12/2011 17:21 1139 exibições
O clima quente na América do Sul está sacudindo o mercado de grãos na Bolsa de Chicago. Depois de operar meses em baixa em função da turbulência no mercado financeiro, os futuros da soja, do milho e do trigo agora parecem iniciar uma recuperação dos bons preços. 

Nesta terça-feira, os principais vencimentos da soja fecharam o dia com quase 40 pontos de alta no pregõa diurno. O contrato maio/12, referência para a safra brasileira, recuperou o patamar dos US$ 12 por bushel e fechou a sessão valendo US$ 12,09, subindo 37 pontos. No milho, os avanços superaram os 13 pontos, com o maio/12 a U$S 6,41, com variação positiva de 13,25 pontos. 

Porém, nesta quarta-feira, a soja encerrou o pregão noturno no vermelho em Chicago e estendeu as perdas para a sessão diurna, onde também recuou. Os negócios foram marcados pela realização de lucros, com os investidores tirando dinheiro do mercado após as fortes altas de ontem. 

O milho, no entanto, fechou o pregão regular no azul somando ganhos mais tímidos em relação ao avanço desta terça-feira. Os principais vencimentos encerraram o dia com ganhos de quase 10 pontos e essas altas, assim como as registradas no mercado do trigo, limitaram as baixas entre as cotações da soja.

No entanto, segundo analistas, os preços dos grãos no mercado internacional deverão continuar seguindo neste bom momento, haja visto que a previsão meteorológica indica mais tempo seco e altas temperaturas em regiões produtoras do Brasil e da Argentina para os próximos dias. A situação da seca ainda é bem grave nos dois países. As culturas mais atingidas nas lavouras brasileiras são a da soja e a do milho. Os estados mais atingidos são os da região Sul - Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná - três importantes produtores de grãos do país.  

Segundo pesquisadores do Cepea, mesmo que as condições climáticas registrem alguma melhora nos próximos dias, o potencial produtivo das lavouras do sul de Mato Grosso, sudoeste de São Paulo e praticamente os três estados da região Sul já foi afetado. Em alguns locais, as perdas já são irreversíveis. 

Clique nos links abaixo e veja como ficaram as cotações dos grãos nesta quarta-feira:



Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário