PR: Deral estima perda de 30% da safra de soja 2011/12

Publicado em 27/02/2012 15:15 1495 exibições
O Deral (Departamento de Economia Rural) do governo do Paraná divulgou, nesta segunda-feira (27), seus números atualizados sobre a safra de grãos no estado. O departamento estima uma quebra de 30% na safra de soja, que pode totalizar 10,724 milhões de toneladas. No ano passado, foram colhidas 15,343 milhões de toneladas. 

Os dados do Deral apontam para um declínio de 2% da área, que teria passado de 4,481 milhões para 4,376 milhões de hectares e ainda uma queda de 28% na produtividade das lavouras paranaenses. O rendimento recuou de 3.424 mil para 2.551 quilos por hectare. 

Para a primeira safra de milho do Paraná na temporada 2011/12, a estimativa é de 6,043 milhões de toneladas. No ano passado, esse volume foi 1% maior e totalizou 6,111 milhões de toneladas. 

Os números divulgados hoje trazem um aumento na área de 23%. Na safra anterior foram 776.684 mil hectares contra os 995.656 mil hectares previstos para este ciclo. 

Sobre a produtividade, o grão registrou o mesmo recuo da soja de 28%, e o rendimento passou de  7.869 quilos para 6.427 quilos por hectare. 

Colheita - Em seu relatório mensal, o Deral ainda divulgou números para a colheita. Segundo o departamento, os trabalhos para a soja já haviam sido concluídos em 22% da área até o último dia 17 de fevereiro. 

Cerca de 13% das lavouras estão em condições ruins, 53% em boas condições e apenas 13% em situação mediana. Ainda de acordo com o departamento, 2% das plantações estão em desenvolvimento vegetativo, 12% em floração, 53% em frutificação e 33% em maturação. 

Também até o último dia 17, 22% da área plantada de milho, primeira safra, já havia sido colhida. O Deral informou que  55% das lavouras estão em boas condições, 30% em situação média e 15% em estado ruim.
Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • José Roberto de Menezes Londrina - PR

    Acho melhor esperar a lua cheia de junho para iniciar as projeções otimistas. Estamos no La nina e faz tempo que não ocorrem geadas fortes no norte e oeste Paraná. A cada ano que passa aumenta a probabilidade.

    0