Soja: Mercado confirma recuperação e fecha com alta de dois dígitos

Publicado em 21/03/2012 16:38 e atualizado em 21/03/2012 18:24 1644 exibições
A soja confirmou sua recuperação depois da forte queda dos últimos dias e encerrou a sessão reguçar desta quarta-feira com bons gnahos na Bolsa de Chicago. Alguns vencimentos chegaram até mesmo a fechar o dia com altas de dois dígitos. O vecimento maio/12, referência para a safra brasileira, encerrou o dia com 10 pontos positivos, cotado a US$ 13,55 por bushel. 

Um dos fatores de suporte para os preços ainda é a demanda chinesa pela soja dos EUA. As expectativas são de que as compras continuem aumentando e estimulando novas altas dos preços, como foi visto na sessão de hoje. Ainda entre os fundamentos, a oferta restrita na América do Sul contribuiu para o dia positivo da oleaginosa. 

Paralelamente, alguns analistas afirmam ainda que essa alta também se deu por conta de expectativas de que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) não reporte uma área de plantio maior para a soja na safra 2012/13 em relação ao milho. No próximo dia 30, o departamento divulga suas primeiras estimativas oficiais para a área do ciclo novo nos EUA. 

"Eu não estou muito confiante de que a soja tenha levado muitos acres do milho nos Estados Unidos. Até a divulgação dos números do USDA no dia 30, a soja, provavelmente, continuará essa escalada de altas já que, fundamentalmente, não há muita desvantagem a partir daqui", disse o analista de mercado do Rabobank, Erin Fitzpatric. 

O milho, porém, seguiu em terreno negativo nesta quarta-feira e fechou o dia no vermelho. Os investidores continuam mais avessos ao risco, a espera dos números que o USDA divulga no próximo dia 30, e por isso o  mercado acaba pressionado por vendas especulativas. 

Além disso, boas previsões climáticas para o cinturão de produção dos EUA ajudaram a manter os preços no campo negativo. Esse mesmo fator pressionou o mercado do trigo nos negócios de hoje. 

Confira como ficaram as cotações no fechamento desta quarta-feira:



Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário