Oferta restrita na América do Sul dá suporte à soja na CBOT

Publicado em 05/04/2012 12:30 e atualizado em 05/04/2012 15:11 1316 exibições
A soja iniciou a sessão regular desta quinta-feira em alta na Bolsa de Chicago, continuando o movimento positivo do pregão noturno, estendendo os ganhos. O que está estimulando o avanço do mercado são os novos cortes nas estimativas para a safra da América do Sul. 

Ontem, a Informa Economics reduziu sua estimativa para a safra brasileira de 68 milhões para 66,5 milhões de toneladas. O número ficou bem abaixo da última estimativa do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), divulgado em março, de 68,5 milhões de toneladas. 

No caso da colheita da Argentina, a Informa reduziu sua projeção para 45 milhões de toneladas. A estimativa anterior era de 47,5 milhões de toneladas. 

O volume estimado pela consultoria para a produção argentina também é menor do que o projetado pelo USDA, que foi de 46,5 milhões de toneladas. 

Esses novos números trouxeram um novo fôlego ao mercado, que já haviam precificado os últimos números do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) sobre uma possível redução de área destinada à oleaginosa na safra 2012/13. 

Além disso, as cotações ainda encontram impulso também nas exportações semanais de soja dos Estados Unidos, que ficaram acima das expectativas do mercado. As vendas, entre safras 11/12 e 12/13, totalizaram 1.112,9 milhão de toneladas. 

Por volta das 12h20 (horário de Brasília), o vencimento maio/12, referência para a safra brasileira, operava a US$ 14,29 por bushel, com alta de 10,25 pontos. Os demais vencimentos registravam ganhos de pouco mais de 8 pontos. 
Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário