Depois dos números do USDA, soja realiza lucros em Chicago

Publicado em 10/04/2012 13:33 e atualizado em 10/04/2012 14:24 1155 exibições
O mercado internacional da soja está reagindo aos números divulgados pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) nesta terça-feira. Os futuros da oleaginosa operam em alta e já chegaram a subir mais de 10 pontos no início do pregão regular. 

No entanto, por volta das 13h30 (horário de Brasília), as cotações começaram a devolver parte dos ganhos e registravam um ligeiro avanço de pouco mais de 3 pontos nos principais vencimentos, e o contrato novembro/12 operava com 1,75 ponto de baixa. 

Os números do relatório desta terça-feira ficaram praticamente em linha com as expectativas do mercado e por isso acabou não provocando tanto furor no mercado. Desde janeiro, a valorização da soja na Bolsa de Chicago já chega a quase 20% por conta das perdas na América do Sul, e por isso, novidades sobre essa situação acabam não sendo tão expressivas para o mercado. 

Como explicou o analista de mercado Pedro Dejneka, da PHDerivativos, o boletim não foi "tão altista" em relação aos estoques de soja, porém, as reduções feitas nas estimativas para a produção, principalmente na América do Sul, seguem dando suporte aos preços. 

"O apoio continua, mas o mercado não deve subir em linha reta. Ainda poderemos ver realizações de lucros", disse Dejneka. 

Hoje, o departamento norte-americano reduziu suas estimativas para as safras de soja do Brasil e da Argentina. Além disso, ainda cortou as projeções para os estoques finais e produção mundiais. 

A safra mundial de soja 2011/12 foi reduzida de  245,07 milhões de toneladas para 240,15 milhões de toneladas. Os estoques finais globais passaram de 57,30 milhões para 55,52 milhões de toneladas. 

A produção brasileira foi estimada em 66 milhões de toneladas, ante as 68,5 milhões estimadas em março. A estimativa para a colheita argentina também foi reduzida e passou de 46,5 milhões para 45 milhões de toneladas.
Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário