Com financeiro negativo, soja recua apesar dos fundamentos positivos

Publicado em 11/05/2012 09:22 e atualizado em 11/05/2012 10:38 1387 exibições
Após fechar a quinta-feira com ganhos de mais de 24 pontos na Bolsa de Chicago, os preços passam por uma forte correção no pregão noturno desta sexta-feira (11). A oleaginosa voltou a perder o fôlego nesta madrugada sentindo uma realização de lucros e ainda o mau humor do mercado financeiro. O mercado encerrou a sessão com baixas entre 14,75 e 16 pontos, mas chegou a recuar mais de 20 pontos. Já o milho e o trigo encerraram o pregão com leves recuos. 

Hoje, a macroeconomia reflete o peso de dados negativos vindos da China. A expansão industrial no país ficou bem aquém do esperado e, de acordo com uma matéria do Valor Econômico, deixou os investidores ansiosos com os próximos passos que serão dados pela nação asiática. Expectativas de agentes do mercado mostram que o governo chinês poderia ainda "afrouxar a política monetária". 

“Se a economia desacelerar mais que o esperado, eles terão de intervir, talvez com a redução no compulsório”, disse Yuming Ying, diretor geral da China Eagle Asset Management, em entrevista à agência internacional Dow Jones.

Além disso, o mercado financeiro também foi surpreendido por uma informação de um prejuízo de US$ 2 bilhões do banco JPMorgan, resultado de uma estratégia errada de hedging, nas últimas seis semanas. Atualmente, o JP Morgan é considerado o mais conservador banco norte-americano, e o temor da macroeconomia é de que depois desse anúncio, mais instituições financeiras apresentem perdas dessa magnitude. 

O cenário de incertezas de preocupações com o futuro da economia mundial - criadas não só por conta da China, mas também pela crise que ainda se mostra muito séria na Europa - faz com que os investidores mostrem-se cada vez mais avessos ao risco, deixando suas posições em ativos tão voláteis como as commodities, inclusive as agrícolas. 

Essa aversão, portanto, estimula a realização de lucros e a correção dos preços, ainda mais diante das fortes altas dos últimos meses. Ontem, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) divulgou mais um relatório de oferta e demanda mundial confirmando um apertado quadro de oferta e demanda, com estoques muito baixos e mais declínio na produção da América do Sul. Os fundamentos seguem positivos e os preços deverão continuar sustentados, porém, a tensão no mercado financeiro acabou contaminando o mercado internacional da soja nesta quinta-feira. 
Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário