Soja lidera ganhos em Chicago e encerra com o vencimento agosto próximo dos US$ 16

Publicado em 05/07/2012 15:42 e atualizado em 05/07/2012 16:52 3020 exibições
O clima quente e seco nos Estados Unidos assola o Corn Belt - cinturão de produção do país -  cria um cenário promissor para o mercado de grãos. Nesta quinta-feira, os preços voltaram a explodir na Bolsa de Chicago, com o vencimento agosto da soja, o de mais negociação no momento, caminhando a passos largos para os US$ 16 por bushel. O vencimento novembro, referência para a safra norte-americana, já atingiu os US$ 15 e, fechou cotado a US$ 15,26, com alta de 51,75 pontos. O milho e o trigo também fecharam a quinta-feira com fortes altas de mais de 30 pontos.

O calor intenso e a falta de chuvas persistem. Em vários pontos do Meio-Oeste norte-americano, a sensaão térmica chegou a 42°C e essas condições devem se estender por mais, no mínimo, dois dias. O analista de mercado Pedro Dejneka, da PHDerivativos, nesse momento não é possível colocar um "alvo para os preços pois a situação se agrava a cada dia. 

"A cada dia que se passa, o calor e seca continuam danificando as safras. Sem chuvas imediatas, volumosas a abrangentes nos próximos dias, a situação se torna cada vez mais caótica. E pelo que tudo indica, o tão esperado alívio não virá tão cedo", diz o analista. 

De acordo com um mapa climático divulgado pelo NOAA, as condições de tempo quente e seco não só devem persistir como devem se intensificar no cinturão produtor até o dia 30 de setembro. Para Dejneka, mesmo que dependa de muita coisa e de informações que vão chegar mais a frente, há a possibilidade de que o milho atinja patamares entre US$ 7 e US$ 10 por bushel, bem como para a soja entre US$ 16 e US$ 18. "Tudo isto é possível sim, vai depender de muita coisa, mas a possibilidade certamente existe para estes preços, até maiores se o mapa acima estiver correto".


Clique aqui para ampliar!
 

Em contrapartida, o analista volta a lembrar da necessidade da extrema cautela diante desse mercado e que há, mesmo neste cenário, possibilidade de baixas durante as negociações. Até que sejam conhecidos os reais impactos desse clima, as "baixas serão compradas".

No mercado interno, os preços da soja acompanham essa explosão das cotações no mercado futuro internacional. Nesta quinta, o valor da soja no Porto de Rio Grande chegou aos históricos R$ 75,00 por saca e fechou o dia a R$ 74,50. Em Paranaguá, o preço ficou em R$ 74. Para a safra nova, o preços chegam a R$ 65. 

Veja como ficaram as cotações dos grãos nesta quinta-feira:



Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário