Chicago: Liderados pelo milho, grãos fecham quinta-feira em baixa

Publicado em 25/10/2012 17:31 961 exibições
Os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago encerraram a sessão desta quinta-feira (25) em território misto. O mercado operou sem um direcionamento muito definido em toda o pregão frente a falta de novidades que pudessem estimular uma alta ou baixa expressiva dos preços. 

Entretanto, durante os negócios a soja ampliou suas perdas por conta dos dados sobre as exportações semanais dos EUA divulgados nesta quinta pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos). As vendas norte-americanas, de acordo com o departamento, ficaram aquém das expectativas e isso acabou pressionando os preços na CBOT. O mercado reagiu a esses números uma vez que vinha sendo sustentado, principalmente, por informações de uma demanda bastante aquecida pela oleaginosa norte-americana. 

“A notícia de demanda aquecida estava sustentando o mercado até então, mas com a divulgação dos números os preços foram para o campo negativo”, explicou o analista de mercado Bruno Perottoni. Ainda de acordo com o profissional, os dados frustraram o movimento de alta que vinha sendo registrado, mesmo em um dia positivo para o cenário macroeconômico. 

Porém, como já vem sendo dito por analistas há alguns dias, o mercado internacional segue sustentado. Nesta quinta-feira, o USDA, apesar dos números "frustrante" sobre as exportações semanais, anunciou a venda de 120 mil toneladas de soja a destinos não revelados, confirmando ainda uma demanda ativa. 

Além disso, os investidores aproveitaram o dia para realizar parte dos lucros depois dos ganhos dos últimos dias. A falta de notícias significantemente expressivas estimulou esse movimento, de acordo com o analista de mercado Vlamir Brandalizze, da Brandalizze Consulting. Para ele, os preços operam, nesse momento, em uma fase de estabilidade. 

As exportações semanais fracas também para o milho pressionaram o mercado em Chicago. Com isso, os principais vencimentos fecharam a sessão com perdas de mais de 10 pontos. 

Assim como o milho, os futuros dos trigo negociados na Bolsa de Chicago também fecharam o dia com expressiva queda. O mercado recuou mesmo diante de dados positivos sobre as exportações semanais norte-americanos. 

Entretanto, esse mercado, assim como no caso da soja, se mantém sustentado diante de uma oferta restrita e de uma demanda aquecida pelo grão. A Ucrânia, importante produtor mundial de trigo, anunciou, oficialmente a suspensão de suas exportações por conta da quebra causada em sua produção em função de adversidades climáticas. O mesmo, segundo Bruno Perottoni, poderia acontecer com as vendas externas da Rússia também pelas perdas causadas pela severa estiagem que castigou o país. 

“O milho e trigo tem uma correlação muito positiva, uma relação de substituição na alimentação, então se o trigo subir o milho também sobe. E por outro lado o milho disputa a área plantada com a soja que também tem que acompanhar”, afirma o operador.

Veja como ficaram as cotações no fechamento desta quinta-feira:



Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário