Clima melhora no Brasil e soja amplia perdas na Bolsa de Chicago

Publicado em 29/10/2012 15:18 e atualizado em 29/10/2012 16:46 1097 exibições
A soja ampliou as perdas registradas na Bolsa de Chicago e encerrou com expressivo recuo na sessão desta segunda-feira (29), perdendo mais de 30 pontos em seus principais vencimentos. O mercado opera sem muitas novidades significativas, e, mesmo frente a um quadro de fundamentos positivos, fechou mais um dia de forte realização de lucros no pregão de hoje. 

A previsão de uma melhora climática no Centro-Oeste brasileiro, principal região produtora de soja do país, para as próximas semanas tem pressionado as cotações da oleaginosa no mercado internacional. Há alguns dias, o atraso no plantio em função da falta de chuvas ofereceu algum suporte aos preços, que, nesta segunda-feira parecem fazer o caminho inverso. 

Além disso, como explicou Pedro Dejneka, analista de mercado da Futures International e da PHDerivativos, os investidores já passam a olhar também com mais atenção para o excesso de chuvas no Rio Grande do Sul e também na Argentina. Entretanto, fala que ainda é um pouco cedo para que os problemas climáticos na América do Sul comecem a impactar mais expressivamente os preços no mercado internacional. 

"Esse movimento hoje é muito mais técnico. O mercado, na semana passada, tentou novamente ultrapassar a área dos US$ 15,75, já bateu seis vezes nesse nível e não conseguiu ultrapassar recentemente, está bem difícil. O mercado não tem notícias novas para subir, e, enquanto isso vemos um pouco de liquidação (por parte dos fundos)", diz Dejneka. 

O mercado agora aguarda novidades que possam aquecer novamente os negócios, notícias sobre um problema climático mais evidente na América do Sul ou até mesmo uma demanda maior do que a que vendo sendo registrada, a qual já é conhecida pelos investidores. 

Nesta segunda-feira, a queda dos preços do complexo soja na China, o mau momento do óelo de palma e o mercado financeiro negativo completaram o cenário ruim para a soja em Chicago, segundo explicou Eduardo Vanin, analista de mercado da Agrinvest. 

Segundo Vanin, os preços neste início de semana ainda estariam um tanto "contaminados" pelas baixas registradas na semana passada e nesta segunda-feira deram continuidade à esse movimento de realização de lucros. 
Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário