Publicidade

Grãos têm mais uma sessão de volatilidade nesta 4ª feira

Publicado em 03/04/2013 07:45 697 exibições
Na manhã desta quarta-feira (3), por volta das 7h35 (horário de Brasília), os futuros dos grãos operavam próximos da estabilidade, com a soja registrando leves baixas e o milho, ligeiras altas. Ontem, os grãos passaram por uma sessão bastante volátil e conseguiram fechar o dia com pequenos ganhos após consecutivos pregões de intensas baixas provocadas pelos dados do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos). 

Veja como terminou o mercado nesta terça-feira (2):

Após sessão volátil, soja e milho fecham o dia com leve alta em Chicago

Os futuros da soja fecharam o dia em alta nesta terça-feira na Bolsa de Chicago. As posições mais negociadas encerraram com ganhos entre 1,50 e 3,25 pontos após uma sessão bastante volátil, onde a commodity chegou a registrar ligeiras perdas. 

Nos últimos dois pregões, a soja acumulou intensas perdas após a divulgação dos números de estoques trimestrais nos Estados Unidos. O número veio acima das expectativas do mercado e pressionaram severamente as cotações. 

O cenário de preços mais baixos, portanto, atraiu os compradores e investidores de volta ao mercado, o que estimulou essa alta da soja. Além disso, os fundamentos de oferta e demanda, ainda muito positivos, também chamam a atenção do mercado já que a demanda permanece bastante aquecida e a oferta, apesar de estoques maiores, muito ajustada. 

Entretanto, para o analista Carlos Cogo, da Cogo Consultoria Agroeconômica, este não é um momento muito favorável para os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago e ainda é cedo para se falar em recuperação dos preços. "O que está havendo primeiro é uma interrupção das perdas mais fortes. A soja perdeu um pouco menos, mas nos dois pregões consecutivos as perdas foram de mais de 12% nas cotações do milho", disse. 

Outro fator que limita as perdas da soja nos primeiros vencimentos é a ineficiente logística brasileira, que compromente o escoamento da nova safra. O ritmo de exportações e embarques no Brasil continua muito lento e isso faz com que a soja, no contrato maio/13, não se distancie muito do patamar dos US$ 14/bushel. 

Milho - O milho fechou a terça-feira em terreno misto. O cereal também teve um pregão de bastante volatilidade e chegou a registrar expressivas perdas. O mercado ainda sente a pressão dos números do USDA, que trouxe estoques quase 10 milhões de toneladas maiores do que as expectativas, e também das projeções de que a área de plantio nos EUA seja a maior desde 1936. 

Daqui para frente, como explicou Cogo, as atenções do mercado se voltam cada vez mais ao andamento da nova safra dos Estados Unidos, que deverá começar a ser plantada ainda este mês. As atuais condições climáticas nos EUA preocupam já que a temperatura dos solos ainda é baixa, por conta do acúmulo de neve das últimas semanas, e também em função do tempo seco que ainda persiste em importantes regiões produtoras do país.  
Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário