Soja: Oferta escassa e estoques apertados nos EUA sustentam preços

Publicado em 25/04/2013 17:06 1562 exibições
Nesta quinta-feira (25), os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago encerraram o pregão regular com altas de dois dígitos. Os principais contratos da commodity fecharam o dia com ganhos entre 16,75 e 27,00 pontos. A elevação nas cotações é decorrente da situação apertada dos estoques norte-americanos do grão e a demanda pela oleaginosa que permanece firme.

A ausência de soja disponível garantiu firmeza aos preços no mercado interno dos EUA. E com o receio que os estoques do país fiquem em níveis ainda maios baixos, os esmagadores e importadores competiram pela oleaginosa. Além disso, os produtores norte-americanos seguram as vendas do grão e dão mais atenção ao início do plantio da safra nova.

Segundo o analista de mercado da Safras & Mercado, Flávio França, as cotações futuras tendem a ficar mais altas no curto prazo, refletindo a situação de aperto nos estoques finais nos EUA. No entanto, a expectativa para a safra 2013 norte-americana é positiva, apesar do atraso no plantio do milho.

Em função das baixas temperaturas e chuvas excessivas a semeadura do cereal segue atrasada no país. Até o último domingo (21), somente 4% da área do milho havia sido plantada, no ano passado o percentual era de 26%, segundo divulgou esta semana o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos).

“Mas a previsão é que o clima melhore na próxima semana, e o plantio norte-americano é rápido, portanto, ainda há tempo hábil para a semeadura do cereal. O sentimento do mercado é que a safra será cheia, e o perfil dos preços para o segundo semestre recua para os níveis históricos, milho na casa de US$ 5/bushel e soja US$ 12/bushel, não são cotações ruins, porém, são mais baixos do que os atuais patamares”, explica França.

Por outro lado, as cotações do milho também tiveram um dia positivo em Chicago. As principais posições fecharam o pregão com ganhos entre 3,25 e 6,25 pontos. O analista de mercado destaca que, as altas foram sustentadas pela venda de 540 mil toneladas do cereal norte-americano, anunciada pelo USDA na manhã desta quinta-feira. Do volume total, a China comprou cerca de 300 mil toneladas para ser entregue na temporada 2013/14.

Já futuros do trigo encerraram a sessão do lado positivo da tabela frente às previsões climáticas desfavoráveis previstas para as grandes planícies norte-americanas, conforme relata o analista de mercado. Os principais contratos encerraram com ganhos entre 9,50 e 12,00 pontos.

Veja como ficaram as cotações dos grãos no fechamento desta quinta-feira (25):

>> SOJA

>> MILHO

>> TRIGO

Tags:
Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário