Chicago: Soja encerra semana com forte alta; milho e trigo recuam

Publicado em 03/05/2013 15:48 e atualizado em 03/05/2013 16:44 2627 exibições
Na sessão desta sexta-feira (3), a soja fechou a semana com boas altas na Bolsa de Chicago. Os ganhos dos principais vencimentos ficaram entre 14,75 e 18,50 pontos. O vencimento julho/13, o mais negociado nesse momento, terminou o dia cotado a US$ 13,87, subindo 14,75 pontos. 

Os futuros da oleaginosa operaram durante todo o pregão do lado positivo da tabela, refletindo ainda os fundamentos de oferta e demanda, principalmente os estoques muito apertados dos Estados Unidos, e também o clima adverso que vem travando a evolução dos trabalhos de campo no país. 

A firme procura pela soja norte-americana acontece em um período em que praticamente 100% do volume destinado à exportação já foi vendido. Esses fundamentos, portanto, têm dado firmeza ao mercado físico dos EUA, fazendo com que os produtores retenham suas vendas aguardando por valores ainda mais altos. 

De acordo com o analista Vinícius Ito, da Jefferies, o sentimento de que esse quadro de ajustada oferta deverá se manter até a entrada da nova safra dos EUA foi um dos fatores mais importantes para a alta da soja nesta sexta. "Isso acontece agora em maio, depois julho, agosto e assim vai até setembro. Agora, em novembro, a história é outra, já que se a safra dos EUA vier cheia resolve esse problema", explicou. 

Paralelamente, as cotações no mercado interno refletem também o clima desfavorável nos Estados Unidos, fator que tem estimulado também - e com mais intensidade - altas para o milho e trigo que, nesta sexta, optaram pela realização de lucros depois do avanço registrado no pregão anterior. 

No entanto, para a soja o mercado já falava em especulações sobre uma possível área maior de soja em função do atraso no plantio do milho. Entretanto, analistas ouvidos pela agência internacional de notícias Bloomberg, essa migração por parte dos agricultores não deve se concretizar. 

Segundo previsões do instituto de meteorologia DTN, são esperadas chuvas para a próxima semana nos EUA e o clima ainda úmido deverá manter o processo de plantio em um ritmo bastante lento. Porém, como explicou um especialista, a tecnologia empregada pelos produtores norte-americanos, como variedades precoces de milho, por exemplo, irá permitir que eles continuem cultivando o cereal mesmo depois da janela de plantio ideal. 

Veja como ficaram as cotações no fechamento desta sexta-feira (3):



Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário