Grãos operam sem direção em Chicago; intensa volatilidade

Publicado em 24/05/2013 07:56 e atualizado em 24/05/2013 10:20 2033 exibições

Depois de um pregão marcado por intensa volatilidade, os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago fecharam o pregão eletrônico desta sexta-feira (24) em campo misto. O mercado tenta encontrar um caminho para os preços diante de tantas informações e boatos impactando os preços. Na soja, os primeiros contratos recuaram e encerraram a sessão com perdas entre 2,25 e 8,00 pontos, os demais vencimentos registraram pequenos ganhos, pouco significativos.

Os futuros do milho também fecharam o pregão do lado negativo da tabela, com 2,75 e 3,50 pontos, já o trigo exibiu ligeiras altas na CBOT.

Veja como ficou o mercado nesta quinta-feira:

Soja: Informações e boatos configuram dia confuso em Chicago

A quinta-feira (23) foi de intensa volatilidade para o mercado internacional da soja na Bolsa de Chicago. Os preços dos vencimentos mais negociados registraram oscilações muito expressivas, com o contrato julho chegando a subir mais de 50 pontos durante o pregão, batendo o valor de US$ 15,69 por bushel ao registrar uma alta de 50 pontos. 

Os negócios desta sessão foram bastante confusos e dificultaram para que o mercado definisse uma tendência diante de alguns boatos e, por outro lado, de fatos como a já conhecida falta de soja no mercado internacional. 

Como explicou Daniel D'Ávilla, analista de mercado da New Edge, de um lado, muitas informações vindas do mercado financeiro deixaram as commodities, não só agrícolas, nervosas e sem direção. Foram dados negativos sobre a indústria de manufaturados da China, o depoimento do Federal Reserve, Ben Bernanke, e ainda o número de desemprego nos Estados Unidos. "Isso tudo deixou o mercado um pouco agitado". Ao mesmo tempo, as bolsas de valores registraram um dia negativo, assim como o dólar index, fatores que atuaram como catalisadores para as altas. 

Em seguida, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) anunciou os números de exportações semanais de grãos, reportando a venda de 183,5 mil toneladas da oleaginosa da safra 2012/13 e 838,9 mil toneladas da safra nova, dados que contribuíram para o avanço dos preços.

O mercado se deparou ainda com rumores sobre movimentações das esmagadoras chinesas no mercado de Chicago, além de possíveis cancelamentos de compras e, ao mesmo tempo, boatos de que compras estariam sendo feitas no mercado futuro como forma de garantir suas compras. 

"De tudo isso, ninguém sabe ao certo o que é verdade. Mas houve muita movimentaçãono mercado hoje. É uma incógnita saber o que vai acontecer com essa historia toda", diz D'Ávilla. 

No mercado do milho, os preços fecharam o dia do lado positivo da tabela. O mercado se focou no bom desempenho das exportações semanais norte-americanas para subir, com os principais vencimentos terminando o pregão com altas de pouco mais de três pontos. As cotações conseguiram se manter em alta, mesmo depois de um pregão bastante volátil e de momentos de realização de lucros. 

O mesmo fator, de bons números sobre as vendas semanais dos EUA, incentivaram os ganhos nos preços do trigo, que contam com suporte ainda na preocupação com as condições da safra de trigo de inverno e com um clima adverso na região produtora do Mar Negro nos países da Europa.

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário