Publicidade

Soja: De olho no clima, contratos estendem perdas em Chicago

Publicado em 30/05/2013 11:11 e atualizado em 30/05/2013 14:56 1432 exibições

A soja dá continuidade ao movimento de baixa no pregão regular desta quinta-feira (30) na Bolsa de Chicago. Às 10h48 (horário de Brasília) o contrato setembro perdia 5 pontos, negociado US$ 14,24/bushel.

Na sessão eletrônica, o mercado trabalhou sem novidades e estendeu as perdas da quarta-feira (29), quando as cotações encerraram em campo misto, realizando lucros dos ganhos superiores a 30 pontos do início da semana. Pesou também sobre o mercado ontem o anuncio do cancelamento de uma venda de 147 mil toneladas de soja da safra 2012/13 dos EUA para a China. De acordo Pedro Dejneka, analista de mercado da PHDerivativos, a expectativa é de que novos cancelamentos ocorram, com a demanda sendo transferida para a América do Sul.

Ainda de acordo com Dejneka, o mercado aguarda maior definição do clima norte-americano, que tem se mostrado extremamente volátil. “Tem muita chuva caindo por aqui recentemente, mas se os mapas de longo prazo forem confirmados, os produtores de milho e, principalmente soja, terão a janela necessária para avançar seu plantio antes do final de junho”, afirma.

Publicidade

“Também existe a possibilidade de que as chuvas deste final de semana não sejam tão pesadas quanto o esperado, mas para isso, teremos que aguardar até o domingo à noite para conferir”, avalia Dejneka.

Para o analista, o contrato julho deve continuar pressionado, com influência da rolagem de contratos por parte dos grandes fundos de commodities. “Vendem julho e compram novembro para carregar suas posições de compra, já que julho está se aproximando do período de entregas de contrato”, explica. Dejneka afirma que o movimento desta semana pode não ser influenciado só pelo clima, mas também por players que antecipam tal rolagem dos contratos.

Tags:
Por:
Ana Paula Pereira
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

2 comentários

  • Liones Severo Porto Alegre - RS

    Assumido que a China não mais comprará safra velha americana, somente faltam embarcar 135.000t do total da soja comprada pela China dos Estados Unidos. Agora, as compras de safra nova já alcançam cerca de 10 milhões de tons da soja que nem foi plantada. Quando acordarem que o preço está baixo para a safra nova, já não terão soja nem para a safra 13/14.

    0
  • Liones Severo Porto Alegre - RS

    Interessante como tentam ´mascarar` a escassez atual de produto no mercado norte-americano de todas as formas. Por algumas semanas afirmavam que os Estados Unidos importaria soja brasileira para suprir a escassez interna, não conseguiram. Embarcou apenas um navio de 28.000t no porto de Ilhéus e não conseguiram comprar mais nada. Agora, se alavancam em ´cancelamentos` de soja pela China. Qualquer inteligência mediana pode deduzir que a China respeita muito os negócios internacionais, que é o sustentáculo de sua economia, como o maior exportador mundial de milhares de produtos, principalmente manufaturados e que construiu a maior reserva mundial de todos os tempos na ordem de quase 4 trilhões de dólares. Iria, a China, desrespeitar as regras e regulamentos dos negócios internacionais ? – Se alguém conhece alguma arbitragem sobre cancelamentos de compras de soja pela China, por favor me avisem !!!

    0