Publicidade

Grãos realizam lucros na CBOT e soja fecha com mais de 30 pts de baixa

Publicado em 12/07/2013 16:36 3295 exibições

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago despencaram nesta sexta-feira (12) e encerraram o dia com perdas de mais de 30 pontos nos principais vencimentos. Segundo analistas, o mercado registrou uma correção técnica com um movimento severo de realização de lucros neste final de semana.

Os grãos também fecharam em baixa, porém, com um recuo menos intenso. O milho perdeu mais de 15 pontos nas posições mais negociadas, enquanto as perdas para o trigo foram de pouco mais de 2 pontos. A sessão para os três mercados foi marcada por intensa volatilidade e, durante vários momentos, as cotações trabalharam em campo misto, oscilando dos dois lados da tabela. 

Porém, segundo Vlamir Brandalizze, consultor da Brandalizze Consulting, essa queda não é uma tendência para o mercado, haja vista que os fundamentos para o curto prazo permanecem positivos e há uma grande incerteza sobre o comportamento do clima nas regiões produtoras dos EUA daqui para frente. 

Nesta sexta-feira, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) anunciou a venda de 960 mil toneladas de milho para a China com entrega para a safra 2013/14. E, nos últimos dias, a nação asiática comprou ainda mais de de 25 navios do grão norte-americano. 

Assim como Brandalizze, o consultor de mercado Liones Severo, do SIMConsult, afirmou que esse recuo dos preços se deu como consequência de um tradicional movimeno técnico nesse momento.  “Todo mês acontece isso, nesta sexta-feira o mercado deverá fechar nos níveis mais baixos do dia, mas na semana que vem recupera tudo novamente”, afirma. 

Severo também diz que a demanda tem sido um importante pilar de sustentação para as cotações, inclusive com a China não adquirindo só grandes volumes de soja, mas agora também de milho e ainda boas quantidades de trigo, comok já aconteceu nos últimos dias. 

“Eles estão recompondo os estoques, já que existe um déficit de alimentos no mundo e como os chineses têm dinheiro vão se proteger com estoques de garantia. E a diminuição no PIB do país não afeta as compras de alimentos. A China deverá comprar 15 milhões de toneladas de milho”, diz o consultor. 

Além do quadro fundamental, o quadro climático nos Estados unidos também atua como importante fator na formação dos preços dos grãos no mercado internacional.

Publicidade

Novas previsões climáticas indicam tempo quente e seco para as próximas semanas no Corn Belt e, caso se confirme esse quadro, o mercado deverá reagir positivamente. 

No entanto, até o momento, o USDA indica um bom crescimento vegetativo das lavouras e os índices de umidade do solo dentro da normalidade. Porém, logo as plantações deverão entrar em fase de floração e, nessa época, elas não aceitam um calor muito intenso. "Com temperaturas muito quentes pode haver o abortamento das flores e isso pode comprometer a produtividade", explicou Brandalizze.

Por outro lado, Liones Severo afirma que, em alguns locais, as condições das lavouras não são as melhores e, depois do atraso no plantio por conta do clima adverso, diversas áreas tanto de soja quanto de milho podem ser abandonadas nos Estados Unidos. 

“Mas ainda não passamos o momento crítico da safra americana, mas haverá abandono de área, pois a remuneração do seguro garantia é bom e os produtores norte-americanos irão se proteger abandonando as áreas”, diz o consultor sobre a nova safra americana. 

Veja como ficaram as cotações dos grãos no fechamento desta sexta-feira (12):

>> SOJA

>> MILHO

>> TRIGO 

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário