Chicago: Soja e milho operam com leve alta, próximos da estabilidade

Publicado em 31/07/2013 12:11
1345 exibições

Nesta quarta-feira (31), os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago tentam se manter próximos da estabilidade depois das últimas sessões registrando movimentações bastante intensas. 

"Trata-se de um movimento muito técnico. Chicago caiu por três dias seguidos e com isso o mercado precisa dar uma respirada. Então, essa alta de hoje nada mais é do que uma parada do mercado, ele precisa de intervalos para se reposicionar e hoje é um dia de reposicionamento", explicou o consultor em agronegócio Ênio Fernandes.

Na sessão regular, por volta de 12h10 (horário de Brasília), os preços registravam altas de 3 a 11 pontos, porém, mais cedo chegou a operar em campo misto, ainda buscando uma direção. O vencimento novembro/13, referência para a safra norte-americana era cotado a US$ 12,06, subindo 3,25 pontos.

Entretanto, os analistas seguem afirmando que a tendência para os preços daqui para frente é de pressão negativa dada às condições favoráveis de clima nos Estados Unidos. As expectativas são de uma safra cheia tanto para a soja quanto para o milho. 

"Para o mercado mudar de posição e voltar a subir nós precisaríamos de um fato novo, uma mudança drástica no clima, algo na macroeconomia, alguma notícia vinda da China, ou o mercado ainda vai continuar acreditando que vai cair, e a expectativa de quem opera é o mercado vai continuar caindo e nós precisaríamos mudar essa expectativa", disse Fernandes. 

Já no mercado do milho, os principais vencimentos operam em campo misto, também buscando uma direção nesta quarta-feira. O mercado sente, além da pressão negativa vinda do clima bom nos EUA, o impacto do movimento dos fundos de investimento. 

"No mês passado, o milho caiu muito, então os fundos venderam milho e compraram soja. Com o decorrer da safra e com a colheita para acontecer, a tendência é de que os fundos permaneçam na ponta compradora (na soja) até quem fato novo apareça para mudar essas posições", explicou o consultor. 

No link abaixo, confira a íntegra da entrevista de Ênio Fernandes sobre o mercado de grãos:

>> Ênio Fernandes - Mercado de Grãos

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário